Assine a newsletter


Sempre ouvi amigas e primas falando sobre comprinhas em sites da China, abordando quais são os melhores produtos para comprar, tempo de entrega, valores e etc. E se fizermos uma pesquisa rápida no google, encontramos diversos blogs e vídeos sobre o assunto.

Eu adoro comprar pela internet, mas ainda não tinha me aventurado a comprar em sites internacionais, como por exemplos o Aliexpress (um dos mais conhecidos). Confesso que alguns dos motivos foram por conta da insegurança (será que é confiável? será que não vou perder dinheiro?), tempo de espera para a compra chegar, o produto não chegar ou ele vir de tamanho diferente (no caso de roupas).

{foto: We Heart It}
Mas eis que, no começo do ano comecei a fazer parceria com uma loja da China, a Zaful, e eu pensei “porque não comprar algo deles e ver como funciona”? Para essa compra eu tive um crédito de $30 (trinta dólares) e o frete foi por conta da loja.

Em meio a tantas opções de roupas, escolhi um conjuntinho de calça e top ciganinha, e um baby doll vermelho. Após a escolha dos produtos o prazo de entrega era de 2 a 5 semanas e, sim, chegou no prazo.


As peças vieram dentro de um saquinho com zíper (ótimo para levar nas viagens), o pacote não foi violado e as roupas ficaram ótimas no corpo. Quanto ao tecido, ele é gostoso, mas dá para sentir que tem muito pouco de algodão. Quanto ao conjuntinho, acredito que o top poderia vir com um mais justo em baixo e por cima o mais soltinho.

Por ser a primeira compra em uma loja da China, eu gostei bastante ainda mais porque já tinha trabalhado com eles. No site da Zaful vocês conseguem conferir as roupas e acessórios que eles vendem, e também é possível fazer a compra em real. Assim você já sabe quanto que vai dar a compra. Ah, e utilizando o código ZFd4codes a partir de $3 (três dólares) você já passa a ter desconto nas compras. 

Quem já é acostumada a comprar em lojas da China, quais sites usam? E quais dicas tem para compartilhar?

beijos, beijos

Economizar dinheiro é algo que todo mundo adora, principalmente se for com coisas mais caras como passagens aéreas e fatura do cartão. E mais que anotar as despesas ou gastar pouco, é importante buscar os benefícios que você tem ao usar o cartão de crédito ou comprando em determinado site.

Algumas pessoas ainda desconhecem que todo cartão oferece pontos (a partir do valor da fatura) e que dá para fazer muitas coisas com eles. No post de hoje, vou mostrar algumas trocas que dá para fazer com os pontos acumulados no cartão e em outros programas.


Como até hoje eu só tive dois cartões de créditos de bancos diferentes, então vou me ater a eles. O Santander possui o Santander Espera aonde, além de mostrar o extrato, tem a relação dos produtos e a quantidade de pontos necessária para a troca. No período que fique com o cartão do Santander, acabei não trocando os meus pontos porque não vi nada atrativo.

Já com o Sicoob (atual banco), tive a impressão que acumulei pontos mais rápidos e que eles oferecem produtos mais atrativos, como crédito em reais na da fatura do cartão, na conta da previdência ou na conta capital. Fala se não é o máximo? Eu já troquei os meus pontos duas vezes para crédito na fatura do cartão. E fora esses benefícios, o Sicoob também parceria com a Azul e com lojas para troca dos pontos em produtos da casa, beleza, moda, entre outros.

E os pontos das companhias aéreas?

Os pontos acumulados nas viagens servem tanto para trocar por passagens ou por pacotes (hotel+passagens). E sim, dá para utilizar eles. Eu tenho cadastro na Multiplus (Latam) e a última viagem de avião que fiz para São Paulo foi com a troca dos pontos, devo ter pago no máximo R$20 referente as taxas.

Outro programa de benefícios que participo é o Smiles (Gol) e depois que a empresa fechou parceria com a Uber, eu só transfiro os meus pontos pra eles. A primeira vez que troquei foi no valor de R$40 e deu para cobrir a distância da casa do Roberto (quando ele morava em SP) até o local da formatura de uma amiga. E a segunda vez, utilizei em BH. E quando não há o valor total da viagem de crédito, você pode completar com o dinheiro a quantia que faltar.

Nunca esquecer de..

Se cadastrar no programa de pontos do cartão de crédito, das companhias áreas e de todas as outras que existem por aí, não é perda de tempo, pelo contrário, é uma forma de economizar, ter novas experiências e ter um retorno dos gastos que você teve. Por isso, nunca esqueça de:

#1: Buscar e, caso tenha, cadastrar o cartão de crédito no programa de pontos

#2: Conhecer quais os produtos que dá para trocar e qual é a pontuação mínima

#3: No caso das companhias áreas. Busque qual é o programa de milhas que ela tem e sempre que viajar cadastre a viagem

#4: Procure se na sua cidade tem algum programa de pontos diferente, como o Dotz que não tem em todas as cidades e cadastre

#5: Troque os pontos, não deixe que eles vençam

Viu como é fácil? Pode demorar um pouco para atingir a quantidade de pontos necessários para trocar pelo produto ou serviço que você deseja, mas não é impossível.

Quais são os programas de pontos que vocês utilizam?

beijos, beijos

Este texto é daquele que estão guardados no íntimo esperando só o momento certo para sair. E depois de (quase) dois anos, ele resolveu tomar forma através das palavras. Mas porque só agora? Porque hoje eu consigo olhar para a Gabriella recém-formada com orgulho das decisões que ela tomou. Claro que não foi fácil, naquela época o coração ficou apertado, o sono foi embora, a concentração estava desequilibrada e as lágrimas, muitas vezes, foram a minha companheira. Na hora do desespero. Na hora de ter conversas que eu sabia que iam ser pesadas. Na hora de tentar achar uma luz naquela incerteza. Na hora que eu resolvi deixar tudo nas mãos de Deus.

Desde o momento que eu decidi que ia estudar fora de São Paulo comecei a abrir mão de muitas coisas para realizar esse sonho. Na época da universidade deixei de participar de comemorações familiares, deixei de ter férias para fazer estágio, deixei de comer 100% bem pra economizar e ter dinheiro pra ir pra casa, deixei de ficar perto da minha família, namorado e amigos. E por mais que tenha sido difícil abrir mão de tudo isso, elas valeram muito a pena.


Mas foi em 2016 que eu tive que fazer uma das escolhas (até o momento) mais difíceis da minha vida. Voltar para São Paulo ou aceitar gerenciar um projeto no atual local de trabalho? Para algumas pessoas a resposta sairia na lata, mas, para mim, foram semanas para saber qual seria a resposta para essa pergunta. E depois de muito pensar e refletir, decidi abrir mão de morar junto com o Roberto e ficar perto da minha família, para continuar em Ouro Preto e começar a construir a minha carreira.

Ter tomado essa decisão fez com eu abrisse mão de muitas coisas, principalmente no lado pessoal. Tanto, que até uns meses atrás eu sentia um pouco de culpa por pensar mais no meu profissional do que no meu namoro e até em alguns casos, ficava receosa em sugerir algo para o Roberto porque sabia que ele já tinha aberto mão de muitas coisas (dele) para que eu realizasse os meus sonhos. E foram as conversas sinceras, confiança e companheirismo que fez com, em julho de 2018, o Roberto viesse morar comigo em Ouro Preto.           
   
O ponto que quero chegar é que em alguns momentos vamos ter que abrir mão de algumas coisas e as pessoas ao nosso redor vão ter que entender essas escolhas, e vai caber a elas continuar caminhando ou não com você. Outro ponto, é que oportunidades não surgem do nada, você é que faz elas aparecerem. E eu comecei a fazer a minha desde a época que era estagiaria na Associação e de lá para cá aprendi a trabalhar com empresários, me tornei consultora de um programa que é desenvolvido no país todo pelas Associações Comerciais, participei de congressos, conheci Araxá, Brasília e diversas cidades de Minas que não conhecia.

Essas mesmas oportunidades que venho criando, fizeram com que eu tivesse mais confiança em mim mesma; confiança na minha capacidade; confiança que posso chegar mais longe; confiança em participar de duas reuniões (no mesmo dia) com o prefeito e com a juíza da cidade; confiança em bater as metas diárias; e confiança de ser confiada a gerenciar um evento para 200 pessoas e a semana que a sua gestora não estará presente.

Então, se você tiver que abrir mão de algumas coisas para viver novas experiências, abra. E sem dúvida. Porque o medo vai aparecer, mas ele será a mola propulsora para não deixar você desistir.


O Pinterest, além de ser uma rede social de inspiração sobre diversos assuntos ele também divulga, de tempos em tempos, matérias sobre apostas para aquele ano, novas ferramentas da plataforma e diversos relatórios baseados nos temas mais procurados no site.

No dia 14 de agosto o Pinterest publicou um relatório de moda global com as peças que não podem faltar no guarda-roupa das pessoas do mundo todo. E no post hoje, trouxe um compilado dessas peças para vocês se inspirarem.



Quem nunca deu uma pesquisada no Pinterest, que atire a primeira pedra. Se deixar eu passo horas na rede social procurando inspirações de cabelo, decoração de sala, composição de quadros, banheiros diferentes e, claro, de como combinar determinada peça. O Pinterest deu uma olhada nas principais pesquisas nos cinco continentes e descobriu que os resultados, no quesito looks, vão além do vestido para a noite.

A pesquisa mostrou peças como saltos blocos, macacões, roupas no estilo marinheiro, pantalonas, jaquetas de couro e faixas de cabelo. Peças básicas como calça branca, macacão, tênis e lenço também são alguns dos itens mais pesquisados.












Se pararmos para analisar, as peças que estão sendo mais procuradas nos países muitas delas já temos dentro do guarda-roupa e que o segredo é fazer novas composições com que já temos. Conforme ia construindo o post percebi que eu me encaixo nesse grupo e que já montei diversos produções com peças que estão bombando por ai. Há, e no Pinterest tem uma pasta só com os meus looks, vale a pena conferir!

O relatório completo do Pinterest está disponível nesse link e ele também traz a porcentagem das pesquisas por localidade, e como que aquela peça está sendo chamada em determinados países.

Depois dessa chuva de inspirações, desafio vocês a olharem para as roupas que possuem com mais carinho e que passem a combiná-las entre si.

beijos, beijos

Eu sempre tive vontade de usar óculos, até que há uns sete anos atrás fui no oftalmo e ele disse que eu ia precisar usar pelo menos durante as leituras. Um dos desejos já tinha conseguido. O segundo, era usar aparelho e deixar o sorriso lindo. Esse sonho fui realizar só depois de adulta, já universidade e pagando do meu próprio bolso.

Mas o assunto do post não é sobre procedimento ou valores, e, sim, sobre sorrir depois que colocamos aparelho com destaque para batons que ficam em quem tem “boca metálica”.



Algo que passei a reparar depois que coloquei o aparelho, foi que muitas meninas tinham (tem) vergonha de sorrir por causa do aparelho. Confesso que no início do tratamento eu também tive um pouco de vergonha, mas hoje saio sorrindo pra todo mundo e até quando estou com os elásticos hahaha.

Já fez um ano que estou de aparelho e nesse tempo já usei batons de diversas cores. Hoje trago pra vocês quais são os meus preferidos, e que ornam melhor com quem (na minha opinião) usa aparelho.



#TonsEscuros: Duas cores que mais estou usando são o roxo e um marsala/vinho/rosa escuro da Ricosti (ainda não descobri que cor é hahaha). Como gosto de make básica para trabalhar e atualmente estou usando apenas protetor, corretivo e bluhs no dia a dia, o batom escuro já se destaca e dar um ar de “demorei muito fazendo essa maquiagem”. Sem contar, que a durabilidade é boa.

#TonsTerrosos: Outra cor que gosto bastante é o marrom mais aberto. Tem um batom da Quem disse? que a cor é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a (ele não está na foto, porque acabou) e ele é um marrom com tom alaranjado bem suave.

#TonsVibrantes: E, claro, que não podia deixar de fora os batons vermelhos e laranja. Essas cores eu gosto de usar mais durante o dia, principalmente o laranja.


Lembrando, que tudo é uma questão de gosto e tentativas. Tem algumas cores, como o rosa, que tem dias que eu gosto do tom e tem dias que não. Como são as roupas, a maquiagem não serve só para esconder uma olheira, uma espinha ou realçar determinada parte do rosto, ela também deve ser usada de forma leve e sem burocracias.

As meninas que tem ou que já tiveram aparelho, quais são as cores de batons preferidas de vocês?

beijos, beijos
 O post de hoje é de um dos temas que eu adoro falar, viagens. Quem acompanha o blog ou me acompanha no IG (@gabippsousa), viu que a minha última viagem foi para Brasília. Fui para a cidade participar de um congresso e mesmo com a programação apertada de palestras e trabalho (estava cobrindo para a Federação das Associações Comerciais), consegui conhecer alguns pontosturísticos  e alguns restaurantes. E hoje, vim compartilhar com vocês o hotel que fiquei e os locais que fui à noite para jantar.


A parte hoteleira de Brasília é divido em setor norte e setor sul, e na época que fui para lá fiquei hospedada no setor norte, no Hotel Athos Bulcão. Ele fica em frente ao Brasília Shopping e a poucos minutos do Eixo Monumental. O Hotel tem arquitetura moderna, o apartamento que fiquei (duplo) era grande e além das camas, também tinha uma pia com bancada. A estrutura do hotel é ótima e o café da manhã é divino.  


Vista da sacada do quarto

Toda trabalhada na concentração haha

Fachada do hotel



Já no quesito restaurantes, o primeiro que conheci foi o Vila Cinco que fica em frente ao hotel, colado ao Brasília Shopping. Fui lá a noite e como na época a gripe estava me pegando, principalmente a garganta, pedi um lanche natural. O cardápio é bem variado e tem desde salada de camarão, passando por hambúrguer até prato executivo (arroz, carne de boi e fritas).

O restaurante não é tão grande, mas também não é pequeno e como a iluminação não é tão forte, o ambiente fica bem acolhedor.

Foto tirada do google
Salada de camarão

Lanche com carne de boi, alface e tomate
E outro restaurante que jantei, foi o Coco Bambu. Conhecia a rede só por nome e sempre tive vontade de ir, até que apareceu a oportunidade. A Federaminas fechou um dos ambientes do local para a comitiva de Minas e o grupo de, mais ou menos, 40 pessoas foram super bem atendidas e sempre tinha um garçom por perto. Há, ele também fica na frente do hotel Athos. 

Eu adorei a comida, desde o tira gosto até o prato principal. Acabei não anotando o que comi, mas lembro que teve camarão, salmão, u outro tipo de peixe e carne de boi. De sobremesa foi um bolo com sorvete.

Foto retirada do site do restaurante


Eu sou muito “a primeira impressão é que fica” e com certeza voltaria aos restaurantes (quero visitar a unidade de BH) e no caso do hotel, já adicionei a rede Hplus no caderno de viagem pra quando for planejar as próximas viagens.

beijos, beijos

Esse ano eu decidi que iria escolher uma palavra para gerir o meu ano, ao invés de listar diversas metas. Nesse post contei que a palavra escolhida foi “estabilidade” e no post de hoje resolvi colocar no papel (ou melhor no word hahaha) como que tem sido a busca dessa estabilidade durante esses sete meses.



Já compartilhei no blog e nas minhas redes sociais que 2018 está sendo um ano de novas decisões e novas experiências e ter estabilidade em todas as áreas da minha vida, não está sendo fácil.

Uma das estabilidades almejadas para 2018 foi morar junto com o Roberto. Já perdi a conta de quanto já gastei com as viagens para São Paulo e passar 2 ou 3 dias com ele, já não estava sendo o suficiente para suprir a saudade. E depois de algumas conversas e decisões, Roberto se mudou para Ouro Preto. O coração ficou mais calmo, a saudade foi embora e uma nova vida se iniciou.

Já a estabilidade financeira está sendo a mais difícil. Nesse ano o meu salário diminuiu drasticamente e fazer com ele se multiplique, para cobrir todas as contas, nem todos os meses essa foi uma tarefa bem-sucedida. Mas a gente continua tentando. Nas outras áreas – amigos, família, viagens -, a estabilidade está nos conformes.

E para esse segundo semestre, continuo na busca da estabilidade e equilíbrio na minha vida.
E como andam as metas de vocês desse ano?

beijos, beijos

Estamos a menos de dois meses da primavera, mas quem resolveu dar as caras (e de forma forte) foi o frio. Eu não sei como que está na cidade de quem lê esse post, mas aqui em Ouro Preto o frio veio com chuva e com neblina. E eu sei que nesses dias o que a gente mais quer, é ficar quentinha, confortável e, claro, bonitas. Uma das peças que de uns anos para cá saiu do quesito “roupa de ficar em casa” e começou a ser visto no trabalho, saída com as amigas (ou com o boy) e até festas, foi o moletom.


Atire a primeira pedra quem não tem um moletom dentro do armário e já pensou “nossa, que vontade de sair com ele”. Eu já, e depois que as marcas começaram a criar modelos diferentes, estampas diferentes e mostraram que, sim, é possível usar o moletom em diversas ocasiões. Eu me joguei e trouxe algumas inspirações para que vocês também se joguem, e passem a usar o moletom fora de casa.

Os moletons acima são da Rose Gal e no site dá para conferir outros modelos, além dos produtos que a marca vende. Também selecionei alguns looks meus para inspirar na hora da composição dos looks.


Viu como é fácil combinar o moletom com peças do guardar roupa? Quem mais já aderiu a ele nos
looks do dia a dia?

beijos, beijos

Quem me conhece sabe que azul é uma das minhas cores preferidas, principalmente em roupas. O engraçado é que nunca fiz análise cromática e essa é uma das cores que ficam (muito) bem em mim. E por isso, o post de hoje é dedicado a essa cor maravilhosa e eu trouxe alguns modelos de peças para vocês se inspirarem.


O azul é uma cor fria e está relacionado a gentileza, calma, relaxamento, harmonia e fluidez e quando é utilizado nas vestimentas, ele traduz (como todas as outras cores) todos esses aspectos, principalmente, na pessoa que está usando.

Um dos tons de azul que gosto bastante, é o marinho. Pra mim, ele remete a sofisticação e quando usado no trabalho, deixa a produção mais elegante. Cores que gosto de combinar são o vermelho (cor que está em alta) e o dourado.

No quesito combinação, o azul vai bem com tudo e dá para brincar com as tonalidades. Jeans claro + blusa azul; conjuntinho azul; blusas em denim azul claro; quimono azul, que pode ser jogado em cima de uma blusa preta ou amarela; estampa florida com fundo azul, entre outros. Abaixo tem alguns modelos de peças, para inspirar





Do meu guarda-roupa uma das peças azuis que eu mais gosto, e que tenho a muito tempo, é uma saia longa que uso tanto no inverno quanto no verão. Recentemente, recebi um conjuntinho azul marinho com listas da loja Zaful que ficou perfeito no corpo. E o mais bacana é que a calça eu consigo combinar com outras peças (em breve vai ter post) e usar em diversas ocasiões.


Fala sério se a cor azul não é a melhor? Espero que as inspirações tenham ajudado vocês na composição de looks com a cor. As fotos do post são da loja chinesa Zaful, eles entregam no Brasil e no site vocês conseguem conferir mais detalhes da peça e de tantas outras.

beijos, beijos    

Quando o Roberto me disse que iria vir morar comigo em Ouro Preto a felicidade tomou conta de mim, e a partir daquele momento começamos a organizar a vinda dele. O primeiro passo foi encontrar uma casa em Ouro Preto (na época dividia um apê em Mariana) que tivesse garagem e um espaço pra Saori. O segundo, foi buscar uma empresa de mudança interestadual e o terceiro, uma empresa que transportasse animais para outro estado.

A casa consegui encontrar em menos de um mês, mas os transportes foi algo que demorou um pouco mais, principalmente o da Saori e é sobre ele que irei falar no post de hoje.


Quem já passou por mudança de casa sabe que a preocupação de que algo não quebre no meio do caminho é grande. Agora, imagina transportar um cachorro para outro estado, a preocupação é em dobro.

Semana passada, minha baby dog (finalmente) veio para Ouro Preto e o transporte foi realizado pela empresa Rapidexpets - brasil. Uma coisa muito importante pra quem vai precisar transportar uma animal, é pesquisar transportadoras especializadas. 

Mas Gabi, porque você não optou por trazer ela de avião? Porque é caro. E também porque não consegui visualizar aonde ela iria ir, porque viajar no bagageiro estava fora de cogitação. E o que fiz foi procurar na internet empresas que fazem esse transporte. Descobri o site Uship, que é uma plataforma aonde você cria um anúncio do tipo de mudança que precisa e as empresas interessadas fazem as ofertas direto pra você.

O Uship também possui uma área de conversa privada, aonde você pode tirar dúvidas com as transportadoras. E o mais bacana, e importante, é que no perfil das empresas há um espaço de classificação e comentários. O que fez eu fechar a vinda da Saori com a Rapidexpets, além do valor, foram os comentários sobre o serviço.

O QUE EU ACHEI

De um modo geral eu gostei bastante do serviço, principalmente o pré recolhimento da Saori. Assim que fechei com a empresa, eles já entraram em contato para assinar o contrato, passar os documentos que precisava mandar (cartão de vacina e atestado do veterinário liberando o animal para a viagem) e fechar o dia e horário para busca-la. O transporte foi privativo e como não tínhamos a caixa própria para ela, a empresa também disponibilizou.

Na noite que ela recolhida eu não dormi de preocupação, mas o Thiago e a Aline (donos da empresa) em alguns momentos me mandavam a localização em tempo real, pra  poder acompanhar um pouco da viagem.

A Saori chegou bem em Ouro Preto (só estava imunda haha) e assim que eu peguei ela, deu para perceber que eles tiveram cuidado (não estava machucada e nem aparentava que tinham maltratado).  Algo que ao meu ver poderia melhorar, são as notificações de localidade achei que foram muito poucas as que eles mandaram (duas).

Se eu contrataria eles novamente? Sim, porque me passaram confiança desde o início. E quem estiver precisando de um transporte especifico para o dog, o contato da Rapidexpets é:
(15) 99704-8966 – Thiago ou (15) 99724-7417 – Aline.

beijos, beijos   

ps. não é publipost, é indicação do amor porque eu sei que muitas pessoas acabam se desfazendo dos animas, quando precisam se mudar, por não saber como fazer o transporte adequado.