#Texto: Vista-se do cabelo que você quiser

Hoje eu acordei decidida a cortar o cabelo. Mas não qualquer corte. Decidi que iria passar a tesoura e voltar ao corte que, para mim, simbolizou liberdade, crescimento e coisas novas.

A meses que falo e penso em cortar ele pixie (ou Joãozinho, como preferir), mas sempre acabava levando os pensamentos para outros assuntos e a vontade (e decisão) foi ficando mais forte, que a única coisa que me restou foi “alô, tem horário pra hoje? Preciso cortar o cabelo”.

E cortei. Cortei o cabelo e com ele todas as coisas negativas que me rondavam. Cortei o medo de tentar coisas novas, cortei sentimentos e atitudes que não agregam em nada e cortei palavras negativas para dar espaço a palavras de crescimento.


Da passarela para o dia a dia | Tendências SPFW nº 46

Entre os dias 21 e 26   de outubro aconteceu a edição número 46 do São Paulo Fashion Week. Foram desfiladas 31 marcas e entre elas 7 fizeram parte do Projeto Estufa (programa que visa revelar e apresentar novas formas de produzir, criar e distribuir moda), e estavam desfilando pela primeira vez.

A edição nº 46 apresentou coleções que podem ser usadas tanto no verão quanto no inverno. Já tem alguns anos que as marcas que desfilam no SPFW estão deixando de fazer coleções só para serem desfiladas, e passando a fazer coleções com peças mais usáveis. Peças mais fáceis de serem adicionadas no dia a dia.


Para o post de hoje, busquei no site do FFW um resumo de como foram os desfiles, quais foram os looks desfilados e trouxe para vocês, um resumo do que será usado nos próximos meses e, claro, com dicas de como adaptar essas produções com peças que temos dentro do guarda-roupa.

Um dos tecidos que você pode adicionar no seu guarda-roupa é o couro. Ele se fez presente nos desfiles da Lilly Sarti, Torino, Reinaldo Lourenço e Bobstore, e veio em peças como jaquetas, calças e minissaias.

Para a próxima temporada, termos muitas peças em alfaiataria (vestidos, calças), saias longas rodadas, saia midi, camisas de crepe com laço no pescoço, calças de cintura alta, vestidos longos, calça clochard e muitos looks total jeans.



Mas, e as cores e estampas?

De estampas teremos a volta do animal print com o leopardo e estampas florais com fundo preto. Já as cores, podemos apostar no azul com branco, no dourado, no prata com tons terrosos, no rosa, no verde (militar) e no cereja. As cores que também apareceram no SPFW nº46 e que chamo a atenção são as cores claras (branco, off white, creme), vinho, cáqui e o marrom.

Um item que volta na composição das roupas são as franjas. Elas apareceram nos desfiles da Lili Sarti e da Bobstore e trazem uma pegada western, bem cowboy. Peças assimétricas também apareceram nos desfiles, como a da Modem que traz a assimetria na barra dos vestidos e das saias, ou em algum aspecto da modelagem (fendas e abotoamentos). Já o Lino Villa Ventura trouxe a assimetria nos vestidos de festas com destaque nos decotes, volumes e barras das saias..




Antes que você saia correndo para comprar algum item que foi desfilado ou alguma peça da cor que vai estar em alta, abre o seu guarda-roupa e observa as peças que você tem e, tenho quase certeza, que muita coisa bacana vai sair de dentro dele e com referências das tendências que foram desfiladas.

Sei que comprar roupa é maravilhoso, mas vamos tentar reutilizar mais as peças que temos e tirar da cabeça a ideia que "ah, mas seu não tiver uma estampa de leopardo não vou estar na moda". O segredo e substituir com o que você já tem, assim você cria novos looks e economiza dinheiro. Como inspiração, separei algumas produções minhas com referências do que vai estar em alta.


E ai, o que vocês acharam das tendências da próxima temporada?

beijos, beijos

#Resenha: Produtos terminados em outubro

Final do mês chegou e com ele o termino de alguns produtos. Esse ano não estou comprando tantos, primeiro porque decidi gastar o mínimo possível com maquiagem e roupas e segundo, porque ainda tenho muitos produtos que ganhei na Beauty Fair 2017 e quero finalizar eles para, depois, comprar novos.




Um queridinho que sempre está na lista de compras do mês, é o desodorante da Monange. Outros produtos da marca terminados foram o óleo corporal e o shampoo – linha lisos radiantes. Já disse (e repito) o óleo corporal me surpreendeu porque não deixa a pele grudando, é perfumado e nos dias frios dá uma esquentada no corpo. Já sobre o shampoo, como não usei a linha toda não consigo dar um parecer do que achei 100% dele. Vou testar novamente e conto melhor sobre como o meu cabelo reage.

Ainda sobre cabelos, um produto terminado foi o Moisture Recovery da Joico e ele é M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O. A primeira vez que usei foi quando estava na Colômbia e de imediato já dava para ver o resultado dele: brilho e fios hidratados. Quando voltei para o Brasil custei para achar ele (tinha esquecido o nome hahahahaha) e quando recebi o presskit da Word Comexx e vi que ele era um dos produtos do kit, o olho até brilhou de alegria hahahahaha. A linha Daily Care é para cuidados diários e é indicado para todos os tipos de cabelo.


Para o rosto, o produto terminado foi o Mousse de Limpeza, da Dailus, que promete revitalizar, demaquilar, e hidratar a pele. Eu usava ele durante o banho (substituía pelo sabonete) para tirar a maquiagem e limpar o rosto. Ele tira bem a maquiagem, mas também recomendo passar um demaquilante (de água, óleo, água miscelar) de sua preferência pra tirar os resíduos que ficaram. Não deixou a minha pele ressecada e nem (mais) oleosa.

Uma marca que conheci por acaso foi a Avatim. Eles possuem um quiosque no shopping Cidade (BH) e vendem diversos produtos. Comprei o creme de mão Manga Verde e o sais de banho Flor de Laranjeira (ainda tenho). Sobre o creme eu AMEI. É cheiroso, hidrata bem pele e não deixa as mãos com aspecto de grude (sou muito chata com esse quesito).

E esses foram os produtos terminados nesse mês. Alguém já usou alguns deles? Conta pra mim.

beijos, beijos

#Livro: A Grande Jogada, Claude Cueni


Eu não costumo comprar muitos livros pela capa, mas quando compro (até o momento) nunca me decepcionei com as escolhas. O livro A Grande Jogada é um deles. Comprei achando que era a história de um filme, mas quando comecei a ler vi que não tinha nenhuma relação.

A Grande Jogada, de Claude Cueni conta a história de como o sistema papel-moeda foi introduzido na Europa e como que ele recuperou a saúde financeira da França. O livro também mostra o poder que a economia tem um país e como que, a partir de um jogo de cartas, pode-se ensinar conceitos da matemática.

Tanto filmes quanto livros que retratam outros séculos, prendem a minha atenção. Nos livros, eu imagino cada cena e cada gesto que o personagem está falando e me transporto para aquele ambiente. E no caso de A Grande Jogada, o que mais me encantou é que a história é verídica e o leitor, mesmo não entendendo nada de economia, entende perfeitamente o livro e o impacto que o dinheiro teve naquela época e que continua tendo.


Sinopse: Nascido em Edimburgo em 1971, ainda jovem John Law desperdiça nas mesas de jogo toda a fortuna herdada do pai. Bonito e sedutor, deixa dezenas de maridos aliviados quando é expulso do país depois de um duelo que resultou na morte do adversário. Durante a fuga por uma Europa destruída pelas décadas de guerra. Law tem a ideia de desvincular a emissão de moeda dos metais preciosos, cada vez mais escassos. Surge o papel-moeda.

Quando chaga à França, seu plano não encontra apoio, pois Luís XIV não vê mérito nas ideias extravagantes do escocês protestantes. Após a morte do Rei Sol, no início do século XVIII, o duque d’Orléans, recém-nomeado regente, é seduzido pela possibilidade de solucionar as imensas dívidas do Estado com a impressão de células, e nomeia Law ministro das Finanças.

Em 1976, ele funda o Banque Royale e, pela primeira vez, emite papel-moeda. A iniciativa é um sucesso, o comércio floresce e John Law acumula uma fortuna que o torna o primeiro milionário do seu tempo, talvez o homem mais rico de todos os tempos, mas acaba sucumbindo mais uma vez ao vício do jogo e ignora os conselhos de não imprimir dinheiro para arcar com sua vida desregrada.

Há, e se você também ficou interessada em comprar o livro ele está em promoção na Amazon.

beijos, beijos