Últimos assistidos: Filmes, séries e documentários

março 26, 2022

Uma das coisas que adoro fazer é ver séries e filmes. Tem fim de semana que vou intercalando as atividades da casa com alguma série. E quando está próximo da cerimônia do Oscar, ai que me empolgo para assistir quantas indicações conseguir pra ter os meus palpites de quem vai levar a estatueta.
E nesse post, quero compartilhar algumas produções que assisti e o que achei delas.



Doces Magnólias
Maratonei a segunda temporada e essa é  aquela série que da um quentinho no coração. Ela é leve, romântica, trás questões importantes de forma leve (como adoção, aborto, relação dos pais com os filhos e negócios). As atrizes principais são conhecidas de outros trabalhos e fazem um trio maravilhoso, mostrando o quanto a amizade é importante e um suporte em todos os momentos da nossa vida. 


Ataque de cães
Não curti o filme. Achei ele muito parado, em algumas cenas não fica claro o porque da personagem estar tendo reações estranhas e quem assiste precisa deduzir o que aconteceu. Ele está concorrendo ao Oscar 2022, na categoria de Melhor Filme e, pra mim, não leva. 


King Richard - Treinando campeãs
Esse filme conta a história da Venus e Serena Willians, com o foco de como o pai delas trabalhou o esporte e motivou as duas para serem grandes tenistas. São mais de 2 horas de filme que te prende do começo ao fim. O pai é sim muito rígido com as duas, mas o sonho de serem as melhores deixou de ser só do pai e passou a ser delas também. Esse é um filme emocionante, a atuação do Will Smith está ótima, e mesmo sendo longo não é cansativo. Está concorrendo ao Oscar 2022 (Melhor Filme) e acredito que tem chances de levar. 


O Renascimento do Parto
Depois que engravidei, coloquei mais um tema na minha lista de estudos e assistir documentários e filmes sobre parto é um deles. Já tinha ouvido falar do documentário O Renascimento do Parto, mas nunca parei para assistir (nem ver um trailer). Gostei de conhecer um pouco mais do parto cesária no Brasil e o que alguns médicos e estudiosos da área estão fazendo, para promover cada vez o parto natural. 




A Mão de Deus
A história desse filme é triste e mesmo tendo um ritmo um pouco mais lento, te prende. No início você acha que vai tratar sobre uma mulher, mas na verdade o personagem principal é um menino que fica órfão, e decide sair de Nápoles rumo a Roma para buscar uma nova vida, porque a que ele conhecia tinha sido destruída pelo falecimento dos pais. Está concorrendo ao Oscar 2022 (Melhor Filme), mas não sei se ganha por ser estrangeiro.


Casa Gucci
Estava doida pra ver esse filme, principalmente por conta da Lady Gaga pra saber como foi a atuação dela. Casa Gucci é um filme longo, eu gostei, mas esperava mais até por conta da expectativa que criei a partir dos trailers. Achei que falou contar mais sobre a Patrizia, após a separação com Maurizio Gucci.


Inventando Anna
Se você ainda não viu essa série, precisa assistir. Maratonei em um fim de semana e ela já tinha despertado a minha curiosidade (além das diversas menções nas redes sociais), por conta da atriz Julia Garner que interpreta a Anna. Outro ponto que prendeu a minha atenção, foi o envolvimento da jornalista, Vivian Kent, na história e todo o processo de pesquisa que ela teve que fazer para construir a matéria sobre a Anna. 


No Ritmo do Coração
Se você tem facilidade em chorar vendo filmes, prepara a caixa de lenços porque eu me acabei em lágrimas (será que são os hormônios da gravidez? hahahah). Esse filme conta a história de uma jovem que faz parte de uma família de surdos e ela é a única que houve. E a sua paixão é a música. Algo que os seus pais (principalmente a mãe), não consegue entender. No Ritmo do Coração fala muito sobre apoio familiar; e sobre correr atrás dos sonhos, mas ao mesmo tempo querer abrir mão para ajudar os pais. Ele me fez refletir e imaginar como será o futuro com o meu filho.




Deu para perceber que há uma mescla de assistidos e eu quero saber, se você já viu um desses títulos. Me conta nos comentários.

Beijos, beijos

Uma das coisas que adoro fazer é ver séries e filmes. Tem fim de semana que vou intercalando as atividades da casa com alguma série. E quando está próximo da cerimônia do Oscar, ai que me empolgo para assistir quantas indicações conseguir pra ter os meus palpites de quem vai levar a estatueta.
E nesse post, quero compartilhar algumas produções que assisti e o que achei delas.



Doces Magnólias
Maratonei a segunda temporada e essa é  aquela série que da um quentinho no coração. Ela é leve, romântica, trás questões importantes de forma leve (como adoção, aborto, relação dos pais com os filhos e negócios). As atrizes principais são conhecidas de outros trabalhos e fazem um trio maravilhoso, mostrando o quanto a amizade é importante e um suporte em todos os momentos da nossa vida. 


Ataque de cães
Não curti o filme. Achei ele muito parado, em algumas cenas não fica claro o porque da personagem estar tendo reações estranhas e quem assiste precisa deduzir o que aconteceu. Ele está concorrendo ao Oscar 2022, na categoria de Melhor Filme e, pra mim, não leva. 


King Richard - Treinando campeãs
Esse filme conta a história da Venus e Serena Willians, com o foco de como o pai delas trabalhou o esporte e motivou as duas para serem grandes tenistas. São mais de 2 horas de filme que te prende do começo ao fim. O pai é sim muito rígido com as duas, mas o sonho de serem as melhores deixou de ser só do pai e passou a ser delas também. Esse é um filme emocionante, a atuação do Will Smith está ótima, e mesmo sendo longo não é cansativo. Está concorrendo ao Oscar 2022 (Melhor Filme) e acredito que tem chances de levar. 


O Renascimento do Parto
Depois que engravidei, coloquei mais um tema na minha lista de estudos e assistir documentários e filmes sobre parto é um deles. Já tinha ouvido falar do documentário O Renascimento do Parto, mas nunca parei para assistir (nem ver um trailer). Gostei de conhecer um pouco mais do parto cesária no Brasil e o que alguns médicos e estudiosos da área estão fazendo, para promover cada vez o parto natural. 




A Mão de Deus
A história desse filme é triste e mesmo tendo um ritmo um pouco mais lento, te prende. No início você acha que vai tratar sobre uma mulher, mas na verdade o personagem principal é um menino que fica órfão, e decide sair de Nápoles rumo a Roma para buscar uma nova vida, porque a que ele conhecia tinha sido destruída pelo falecimento dos pais. Está concorrendo ao Oscar 2022 (Melhor Filme), mas não sei se ganha por ser estrangeiro.


Casa Gucci
Estava doida pra ver esse filme, principalmente por conta da Lady Gaga pra saber como foi a atuação dela. Casa Gucci é um filme longo, eu gostei, mas esperava mais até por conta da expectativa que criei a partir dos trailers. Achei que falou contar mais sobre a Patrizia, após a separação com Maurizio Gucci.


Inventando Anna
Se você ainda não viu essa série, precisa assistir. Maratonei em um fim de semana e ela já tinha despertado a minha curiosidade (além das diversas menções nas redes sociais), por conta da atriz Julia Garner que interpreta a Anna. Outro ponto que prendeu a minha atenção, foi o envolvimento da jornalista, Vivian Kent, na história e todo o processo de pesquisa que ela teve que fazer para construir a matéria sobre a Anna. 


No Ritmo do Coração
Se você tem facilidade em chorar vendo filmes, prepara a caixa de lenços porque eu me acabei em lágrimas (será que são os hormônios da gravidez? hahahah). Esse filme conta a história de uma jovem que faz parte de uma família de surdos e ela é a única que houve. E a sua paixão é a música. Algo que os seus pais (principalmente a mãe), não consegue entender. No Ritmo do Coração fala muito sobre apoio familiar; e sobre correr atrás dos sonhos, mas ao mesmo tempo querer abrir mão para ajudar os pais. Ele me fez refletir e imaginar como será o futuro com o meu filho.




Deu para perceber que há uma mescla de assistidos e eu quero saber, se você já viu um desses títulos. Me conta nos comentários.

Beijos, beijos

Demorei mais do que imaginava pra escrever esse texto, porque não sabia como começar a falar sobre os três primeiros meses da gravidez. Hoje, no dia que decidir (tentar) colocar em palavras todo sentimento, sensações e pensamentos que tive (e continuo tendo) estou com 17 semanas + 1. O que isso significa? Que entrei no quinto mês.


Sim, querida leitora. Se você ainda não é mãe e pretende um dia engravidar, saiba que os meses passam rápidos, principalmente depois dos três, que é o período mais seguro para divulgar a novidade. E você, querida leitora que já é mãe, sabe do que estou falando.


Uma das coisas quero trazer nesse texto é que cada gravidez é uma gravidez e que cada mulher vai passar por esse momento de uma forma diferente. Por isso, não pegue a minha experiência como parâmetro, use ela apenas como forma de conhecer mais sobre o assunto e ter uma noção, de como é esse momento para outras mulheres.




Sintomas


Dor. Essa é a primeira coisa que eu me lembro. Afinal, só descobri a gravidez porque senti uma dor no pé da barriga, que já era o meu útero se expandindo para receber o bebê.


E tirando essa dor, não tive atraso da menstruação (inclusive estava tomando o anticoncepcional), não tive enjoos e não tive nenhum mal-estar. Mas tive muito sono, muita fome e muito cansaço. Também fiquei mais dispersa e esquecida. Ah, e também tive alguns momentos de uma hiper sensibilidade onde chorei feito uma criança (hahahaha).


Cara, eu vou ser mãe


Estar grávida é uma coisa muito louca, porque o primeiro trimestre e o início do segundo, você não sente o bebê. Você sabe que ele está crescendo, que está se desenvolvendo, que o seu corpo está mudando, que está acontecendo um milhão de coisas dentro de você e você não sente e não vê.


A primeira pessoa que contei que estava grávida foi para a minha amiga Aline, porque ela tinha acabado de ter o baby dela e além de precisar compartilhar a novidade, precisava tirar algumas dúvidas. E uma das coisas que ela me disse (mais de uma vez), foi da emoção que sentiu no primeiro ultrassom e ao ouvir o batimento cardíaco.


E, sim, é uma emoção que não dá para descrever. Foi difícil segurar as lágrimas e foi nesse momento que a ficha caiu, que eu compreendi que realmente estava grávida. Confesso que mesmo depois do primeiro ultrassom, em alguns momentos esquecia que havia um bebê dentro de mim. Afinal, a barriga continuava da mesma forma e a minha preocupação e pedido para Deus era "Senhor, tome conta de bebê que está crescendo dentro de mim e que eu não tenha um abordo espontâneo".


Acredito que essa preocupação também pega outras mulheres, porque as 12 primeiros semanas são de formação do feto e, sim, pode acontecer algo triste.


Família e amigos, vamos ter um bebê


Se você é uma pessoa ansiosa vai ter um pouco de dificuldade em guardar a notícia até o momento de segurança, para contar para a família e amigos. Eu cheguei a contar para poucas pessoas do meu convívio em Ouro Preto, mas para as amigas e familiares de SP, esperei os três meses. Um dos motivos, foi porque queria contar a novidade pessoalmente.


E foi a melhor coisa que fiz. Filmar a reação deles e receber todo amor e animação com a notícia, foi uma sensação muito boa e voltei para Ouro Preto com mais energia e muito mais amada. E falando em amada, um bebê tem esse poder de despertar bons sentimentos em todo mundo. Sem contar na vontade de ter um (hahahaha).


O que o Roberto e eu pensamos, quando soubemos da notícia


Há alguns meses atrás conversamos sobre filhos e compartilhei com o Roberto que a vontade de ter um estava crescendo. Um pouco influenciada pela minha amiga Aline e um pouco porque estava sentido que chegou a hora. Mas, só ficamos na conversa. Não colocamos prazo e não começamos a nos preparar para ter um bebê.


Então, quando soubemos da notícia (a partir do exame da sangue) foi uma surpresa (um choque momentâneo), mas também foi uma alegria. Não lembro, especificamente, o que senti, mas foi uma sensação boa, uma sensação de felicidade.


Já para o Roberto, acredito que foi a mesma coisa, porém o que pude perceber dele (e também dele própria me relatando) é que a ficha só começou a cair recentemente, porque a minha barriga já está aparecendo e já fizemos outros ultrassons.


É claro que a preocupação foi algo que passou pela nossa cabeça, inclusive na minha com várias perguntas "será que vamos ter dinheiro pra ter o bebê?", "como vai ficar a nossa vida financeira daqui pra frente?", "quanto gasta ter um filho?", "como será que o trabalho vai ficar?", "somo será o próximo ano?"... Você percebeu que a maioria das perguntas é sobre dinheiro, né? Essa foi e continua sendo uma das principais preocupações, mas além de já ter uma pequena reserva de emergência, sei que Deus não vai deixar que falte algo pra nós.


E os meus primeiro três meses foram dessa forma. Sem sintomas "padrões" de uma grávida e bem tranquila. No canal do YouTube tem um vídeo respondendo perguntas que me mandaram no instagram (@gabepinheiroblog), sobre a gravidez. Pra assistir é só dar play.



Se você está grávida ou já tem um filho, compartilha comigo nos comentários como foram os seus primeiros três meses.


beijos, beijos

Se você nunca entrou no Pinterest, está buscando inspirações nos lugares errados. A rede social é uma das mais visitadas quando o assunto é buscar fotos inspiradoras e referências. E todo ano o Pinterest lança o seu relatório de apostas do que será tendência para o próximo ano. Nesse caso, para 2022.


Eu gosto de acompanhar esse relatório porque ele é um apanhado do que as pessoas mais procuram na plataforma ao longo do ano anterior e que (certamente), vai continuar sendo destaque.


Outro ponto, é que o relatório traz tendências para diversos nichos o que ajuda na hora de pensar as estratégias de comunicação da sua marca. No relatório desse ano, eles também incluiram o tópico "destaque local" que fala sobre a cidade ou país que aquele tema está sendo mais pesquisado.


tendências Pinterest 2022

O relatório também apresenta um "criador em destaque", como forma de conhecer o trabalho daquela pessoa e "coloque essa tendência em destaque", dando exemplos de como você aplica no dia a dia ou no seu negócio. Selecionei as que me chamaram a atenção e que vou ficar de olho.


Muito além do aniversário

Em 2021 as pessoas voltaram a comemorar e em 2022 tudo será motivo para reunir os amigos, decorar a casa e ter aquele bolo maravilhoso. De acordo com o relatório Pinterest Predicts os motivos das comemorações vão desde a adoção de um animal de estimação até o divórcio. Independente de qual for o seu motivo, só comemore.


Empoderamento financeiro

A cada dia, mês e ano aumenta o número de mulheres que decidem dar uma atenção para as finanças e com isso, o número de investidoras também cresce. Para 2022, não vai ser diferente e esse assunto vai estar muito em alta


Um arco-íris no guarda-roupa

Mesmo com o formato de trabalho híbrido ter se tornado realidade, as pessoas, em 2022, vão optar por looks mais vibrantes toda vez que forem sair de casa. Elas são sinônimo de alegria, diversão e felicidade e depois de dois anos vivendo preocupado com a pandemia (não que ela tenha acabado), o que queremos é atrair e transparecer essa alegria.


Seu pet de casa própria

Não é de hoje que o mercado de pet vem crescendo e o que tudo indica, esse crescimento será elevado ao patamar "luxo" para o seu pet. Eu tenho uma pastora alemã e se deixar compro tudo que veja pela frente. No ano passado, uma das coisas que fiz, foi uma assinatura para entregar a ração dela em casa no período certo, para que ela não fique sem #prioridades.


Vitrine viva

Mesmo com o aumento do número de empresas passando para o digital, as que ainda possuem um espaço físico vão começar (precisam) investir nele, para que os clientes tenham uma experiência diferente. E uma das formas de fazer isso, é através da vitrine deixando ela mais atrativa, autêntica e que saia do óbvio. Para 2022, essa vai ser uma tendência forte.


Ao todo são 175 tendências, que o Pinterest aposta que vai estar em alta nesse ano. Se você vai adotar ou não alguma delas, ai é outra história. O importante é que você conheça cada uma, escolha as que conectam com o seu estilo e traga para a sua realidade. O relatório completo pode ser acesso aqui.
O ano de 2021 foi tão intenso (acredito que pra você também) que tive até dificuldade para decidir quais seriam os temas do meu 2022. E, depois de tanto pensar, refletir e analisar o que quero para o ano que se inicia, escolhi os temas "Família, Estudo e Empreendedorismo".


Morar em outro estado fez com que eu me aproximasse mais da minha família e entendesse melhor alguns gestos de amor (principalmente os que não são falados). Também fez com que eu me organizasse mais para estar mais vezes ao longo do ano, ao lado deles.


E para 2022, quero manter a frequência de visitas (eu vou pra SP ou eles vêm para Ouro Preto) e quero fortalecer (ainda mais) a minha família eu, o Roberto e a Saori. 



Na área dos estudos quero criar uma rotina (algo que não consegui em 2021) e me dedicar mais a aprender novas coisas. Aproveito para adicionar nesse tópico a leitura. Ano passado não consegui chegar a cinco livros lidos no ano e quero voltar com esse hábito, pelo menos aos domingos de manhã.


E sobre o empreendedorismo, quero empreender no empresa que trabalho, desenvolvendo novas ideias, me destacando e gerando muita transformação para os clientes e pra mim, claro. Já na minha empresa de Social Media, quero melhorar a estrutura dela, aperfeiçoar o planejamento de cada cliente, melhorar os meus serviços e conquistas novos clientes.


2022 nem começou mas já sei que vai ser um ano desafiador, de muitas novidades e adaptações.
E você, o que quer para o seu novo ano?

Desde que me entendo por gente sempre gostei de me arrumar. Sempre gostei de pensar no que iria vestir e em combinações com as peças. 

Fui aquela adolescente que sempre comprou revista de moda (com 10 anos colecionava uma revista que chamava Smack) e sempre ficava analisando os editorias de moda. Entendia alguma coisa? Com certeza  não, mas adorava ver os looks.

Acredito que o meu interesse por moda, por sempre planejar o que iria/vou usar, por pensar em formas de usar uma mesma peça, por querer me expressar através das roupas.. vem da minha mãe. Ela é vendedora e sempre me levada pra passar o dia trabalhando com ela (principalmente os sábados), sempre levou para casa os catálogos das marcas e sempre está arrumada.




Corta para alguns anos depois, aos 17 anos cursei um semestre de Modelagem do Vestuario e a partir dessa idade passei acompanhar alguns desfiles de moda, a ler mais sobre o assunto, a olhar para as minhas roupas com um novo olhar e até a arriscar a fazer algumas modificações.

E como forma de entender melhor o meu estilo e utilizar (ainda mais) as roupas para passar a mensagem que desejo, em fevereiro/2021 contratei uma Consultoria de Estilo com a Análise de cor. Quem foi a minha consultora, foi a Débora Ferreira do Moda e Consciência  e todo o processo da consultoria foi feito a distância. Ela demandou um pouco mais de mim, mas eu amei. 





Descobri que tenho dois estilos o elegante e contemporâneo, e que ambos se complementam. Ao longo dos encontros, também fui notando que muitas das peças que tenho estão conectadas aos dois estilos. Pra mim, a consultoria de estilo significou ter um novo olhar para o meu guarda-roupa (a partir das peças que já tenho), me fez questionar o que cada peça representa pra mim (principalmente na etapa de revitalização do guarda-roupa), quais partes do meu corpo quero dar evidência dentro do meu estilo, quais parte quero disfarçar e como utilizar as cores ao meu favor.

E sobre as cores, em julho fui para SP e a Débora também foi para lá pra fazer a Análise de Cor minha e da minha irmã. O "trem" é mais complexo do que você imagina e depois de um pouco mais de 1 hora descobri que sou Inverno Profundo. Muitas das cores que têm na cartela, são cores que me agradam e as que não estão, mas que tenho peças de roupa e que gosto, a Débora deu dicas de como posso utiliza-lá para que o visual, como um todo, fique mais harmônico e valorizado.

Nesse vídeo, você confere como foi o processo.

     

Mas Gabe, vale a pena fazer consultoria de estilo e análise de cor? Se você quer trabalhar a sua imagem pessoal, pra ela transmitir o que deseja, a minha resposta é sim.

Sabe aquele ditado "a primeira impressão é a que fica", então ele é (infelizmente ou felizmente) verdade e quando estamos bem com a nossa aparência (cabelo, maquiagem, roupa) essa positividade é transmitida para o semblante e gestos, e pode ter certeza que o que você for fazer, o resultado vai ser sucesso.
Setembro é o mês que as marcas começam a lançar a nova coleção de Planner e pra quem se organiza a partir dele, já começa a ligar o radar de qual marca irá comprar para o ano seguinte. Eu gosto de variar, mas para o planner de 2021 escolhi de uma marca que já tinha comprado, a My Planner Colibri e para 2022 também vai ser de uma marca conhecida.





Se você é nova nesse mundo de planner, várias perguntas vão surgir (se já não surgiram) na sua cabeça, como por exemplo "será que vale a pena?", "qual a diferença de um planner pra uma agenda comum?",  "o que levar em consideração quando for escolher o meu?" e por ai vai.

Há mais de cinco anos usando planner, posso dizer que tenho uma certa experiência e as minhas dicas são:

  • Determine um valor que quer gastar com planner e compre aquele que estiver dentro do orçamento
  • Prefira um com a visão geral da semana, no formato vertical por dia. Quanto mais espaço pra escrever, melhor
  • E leia/assista resenhas sobre as marcas que você gostou
Aqui no blog tem bastante conteúdo sobre o assunto e abaixo reuni todos eles para facilitar a sua pesquisa. Ah, e também tem vídeos com o tour dos planners que já tive.







Como qualquer pessoa desta pandemia eu estava morrendo de vontade de viajar. Já tinham mais de seis meses que não via a minha família e amigas, e estava precisando sair de Ouro Preto, mudar de ambiente, descansar mesmo trabalhando em home office.

Decidi que ia passar o mês de julho/2021 em SP e em abril comprei as minhas passagens. Muita coisa aconteceu entre abril e julho, mas um que não mudou foi a minha viagem. Dia 09/07 peguei o vôo para SP e só voltei no dia 01/08.



E como uma boa virginiana, planejei todos os meus fins de semana para que conseguisse ver quem eu queria ver e ainda passear. E esse post é justamente sobre passear. Em SP, essa foi a primeira vez que eu fui à lugares durante a pandemia. Com o avanço das vacinas (e por já estar vacinada) e os locais abrindo com todos os cuidados, me senti mais segura para sair.

Pinacoteca

Eu adoro visitar museus e um lugar que estava com saudade de visitar, era a Pinacoteca. Combinei de encontrar duas amigas e acabei descobrindo que elas nunca tinham ido lá. Fiquei feliz por ter proposto um passeio cultural.

Você consegue visitar a Pinacoteca durante a semana e aos finais de semana. E aqui já vai uma dica, aos sábados a entrada é gratuita.

Durante a pandemia os ingressos precisam ser comprados pelo site da Pinacoteca, eles enviam o QR Code para o seu email e no dia é só apresentar na portaria. Uma coisa que gostei é que as visitas estão acontecendo em horários já definidos (você escolhe na hora de comprar) e há limite de pessoas no prédio.






Sobre a segurança, logo no portão da Pinacoteca é medida a temperatura e antes de entrar no prédio pra ter acesso as obras, você precisa deixar os pertences guardados e passar por um detector de metais. A cada parede que você passava tinha álcool em gel e é obrigatório o uso da máscara, até para tirar fotos.

Quando fui estava tendo a exposição dos Os Gêmeos, mas o nosso ingresso não dava acesso a sala dedicada. Mas, bem no centro da Pinacoteca tinham alguns objetos da exposição deles e deu pra gente interagir. No mais, visitamos todas as salas que têm exposições permanentes fantásticas.

Pra quem nunca foi na Pinacoteca a minha recomendação é ir com tempo e com sapato confortável. Ficamos 2 horas visitando as salas.



Pedra Grande de Atibaia

O segundo lugar que visitei foi a Pedra Grande de Atibaia. Esse é aquele passeio pra você juntar os amigos, acordar cedo, colocar uma mochila nas costas e ir ver a cidade por um outro ângulo.

Pra chegar lá você vai seguir ela Rodovia Fernão Dias em direção a Bom Jesus dos Perdões e Piracaia. Chegando lá, há placas de sinalização indicando o caminho. Você pode subir de carro, de bicicleta ou a pé.




A Pedra Grande de Atibaia é um local bem alto e venta muito, por isso, vá de calça, tênis (claro) e um agasalho. Eu errei no look e fui de shorts, mas deu pra curtir.

É um passeio pra você desacelerar, ver a vista, estar perto da natureza e curtir com os amigos ou família. Ah, não esquece de levar uma garrafa d'água e alguns petiscos.


Já visitou algum desses lugares?

Quem está no mundo dos blogs por mais tempo, sabe que um tipo de post que fez (e acredito que ainda faça) sucesso, são as Tags. Os posts Tags são temas já definidos e que você compartilha a sua vivência sobre eles. Esse tipo de post também serve para estimular o engajamento entre um grupo de blogueiras, que se juntam para responder aquela Tag específica.


Recentemente vi uma Tag no Blog da Gabi Ramalho e resolvi trazer pra cá. A Tag "Uma lista sobre o tempo" propõem relembrar acontecimentos da vida, em determinados momentos. E como falta menos de um mês para o meu aniversário, achei que essa Tag é uma forma de me preparar para o novo ciclo que vai começar.




Os períodos de tempo já são definidos e eu preciso listar três acontecimentos (marcantes ou não) em cada um deles. Vamos lá?


Dez anos atrás
Foi o ano que completei 18 anos.
Um mês depois do meu aniversário entrei no meu primeiro emprego.
Defini que queria estudar em uma universidade pública e fora de São Paulo.


Cinco anos atrás
Me formei em Jornalismo, na Universidade Federal de Ouro Preto.
Tomei uma decisão muito importante que foi a de continuar em Ouro Preto, por conta de uma proposta de emprego.
Primeira e única briga grande que eu o Roberto tivemos.


Dois anos atrás
Fez um ano que eu e o Roberto estávamos morando juntos. Ele decidiu largar a vida dele em SP pra ir morar comigo em Ouro Preto.
Foi um dos anos que mais me entreguei ao trabalho (trabalhava na Associação Comercial e Empresarial de Ouro Preto) e também foi o ano que decidi que queria empreender e trabalhar por conta própria.
Perdi uma pessoa muito importante que foi uma mentora, amiga e mãe pra mim. E a saudade da minha família bateu tão forte que disse para o Roberto que no ano seguinte íamos voltar para SP.



VEJA TAMBÉM

Um ano atrás
Percebi o quanto o meu trabalho fixo estava prejudicando a minha saúde e pedi demissão.
Comecei a trabalhar na Rádio UFOP, local que fiz estágio durante a graduação.
Comecei a guardar todo dinheiro extra para o retorno pra SP.
Comecei a trabalhar como Social Media.


Neste ano
Prestei serviço para uma grande empresa de Mariana, dando capacitação para uma Associação de Pescadores.
Fui contrata pela empresa que me sub-contratou para das as capacitações.
Pedi demissão da Rádio.
Decidi que não ia mais voltar para São Paulo em 2021.
Vi uma das minhas melhores amigas casar e participei (mesmo que a distância) da gravidez de outra  grande amiga.


Um mês atrás
Passei o mês em SP, na casa da minha mãe, curtindo a minha família e amigos (e trabalhando, claro).
Percebi que a minha casa não é mais SP e sim Ouro Preto. A impressão que tenho é que cortei o cordão que me ligava a ela 
Gastei muito, mas com consciência.


Ontem (13/08/2021)
Acordei passando mal e fiquei com dor de cabeça o dia todo.
Fui na Autoescola pegar o comprovante da minha prova teórica.
Trabalhei da sala.


Hoje (14/08/2021)
Acordei cedo e fui no centro resolver alguns coisas.
Limpei o quarto e fiz escondidinho de carne moída pra almoçar.
Encontrei o Roberto no supermercado, compramos cerveja e petiscos pra fazer um happy hour em casa.


Quando estamos passando por alguma dificuldade ou algo não saio como planejamos, tenho a tendência de esquecer tudo que conquistamos, tudo que superamos, todos os momentos que passamos e que serviram para nos ensinar algo.
Esses dois anos de pandemia não tem sido fácil para ninguém, mas é inegável que iremos sair desse momento muito melhor do que estávamos.
Te convido a também responder essa Tag, seja no seu blog ou no Instagram. Inclusive, se for no instagram me marca (@gabepinheiroblog) pra eu ler.


beijos, beijos  
No dia 15 de março foi divulgado os indicados ao Oscar 2021. A premiação desse ano vai ser um pouco atípica, principalmente por conta da pandemia que acabou fazendo com que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood mudasse a data da premiação.

Outra mudança foram as indicações dos filmes produzidos por streaming. A pandemia também fez essa mudança, já que as salas de cinema estão fechadas e não tem público (e nem pode ter) para ir assistir. A Netflix recebeu 35 indicações nos filmes que concorrem, sendo 11 a mais que em 2020. Os filmes da Amazon Studios  ficou com 12 indicações, à frente de estúdios tradicionais, como Warner (8 indicações), Disney (8), Focus Features (7), Sony (6), A24 (6) e Searchlight (6). Entre os outros stremings a Apple teve duas indicações, e o Hulu teve uma.  




Eu adoro acompanhar e assistir os filmes indicados ao Oscar, pra fazer as minhas próprias apostas e saber se aquele filme é realmente bom. Desde março eu venho assistindo alguns títulos e nesse post compartilho o que achei de cada um.

Mank



 Ele é todo em preto e branco e dá aquela sensação que o filme é antigão. Ele conta a história do Mank a partir do momento que ele precisa finalizar o roteiro de um filme (Cidadão Kane) e ao longo do filme vai mostrando como que era a a sua vida. É uma parte da biografia dele, contada através do filme.

Classifico como um drama, porque em muitas partes o filme toca em como que o Mank tinha que tomar algumas atitudes que não gostava ou até presenciava alguma cena que o incomoda, mas que, devido as pessoas influentes com quem tinha contato, ele não podia se manifestar. E esse drama é retratado nas falas (principalmente quando estava bêbado), nas feições e trilha sonora. 

O filme também retrata como que as atitudes dele acabou influenciando, negativamente, em alguns momentos da sua vida. Como por exemplo, não poder assinar o roteiro que estava escrevendo (em um primeiro momento) e não poder ir a cerimônia do Oscar para receber o prêmio, pela indicação de Cidadão Kane.

Ganhou nas categorias: Melhor direção de arte e Melhor fotografia.
Disponível na Netflix.

Os 7 de Chicago



O filme conta a história de sete pessoas que foram acusadas de conspiração pelo governo federal, dos Estados Unidos, devido ao confronto que aconteceu em 1968 durante um protesto conta a guerra do Vietña, em Chicago.  

Gostei do filme e ele mostra claramente como a política do EUA pode interferir em várias instâncias e como que eles fazem de tudo para que o resultado final seja a favor deles. Só achei que teve pouca participação do personagem Bobby Seale, interpretado por Yahya Abdul-Mateen II, pensei que iriam explorar mais a participação dele.

Os 7 de Chicago concorreu nas categorias: Melhor filme, Melhor ator coadjuvante (Sacha Baron Cohen) e Melhor canção original.
Não levou nenhuma estatueta.
Disponível na Netflix.

Meu pai



Que drama angustiante. Ele conta a história do Anthony (pai) que está doente (acredito que é alzheimer) e como que ele está lidando com a doença (sem consciência que está doente). O filme também retrata como que a família, nesse caso a filha Anne está lidando com a situação.

O filme mexe com a sua cabeça, porque algumas das falas e cenas se repetem e você fica "mas essa cena já não passou?" ou "ela acabou de falar a mesma coisa".

Também achei o filme triste, porque a Anne está fazendo o possível para que o pai fique confortável, se mantenha ativo e continue fazendo as atividades que já fazia. Mas com o avanço da doença, tem momentos no filme que você não sabe se é real ou se é ilusão o que o Anthony está vendo. 
Acredito que tem chances de ganhar nas categorias de Melhor Filme e Melhor ator.

Ganhou nas categorias: Melhor ator e Melhor Roteiro Adaptado.


A voz suprema do blues



O filme se passa no ano de 1927 e o desenrolar dele, acontece dentro do estúdio de gravação, onde a Ma Rainey, interpretada pela Viola Davis, junto com a sua banda, irá gravar um álbum.

Na minha visão, quem sustenta o filme é o Levee, interpretado pelo Chadwick Boseman, que durante trás diversos questionamentos e posicionamentos sobre preconceito, dores, conquistas e sonhos. Acredito que o filme irá levar algumas estatuetas. 

Ganhou nas categorias: Melhor figurino e Melhor maquiagem e penteado.
Disponível na Netflix.

O Tigre Branco




Filme de bollywood que te prende do início ao fim. Ele é um drama, mas não daqueles que te fazem chorar. Ele é contato de trás pra frente e se inicia com o empresário indiano Balram Halwai (Adarsh Gourav), escrevendo um email para um grande líder político que está com viagem marcada para a Índia, para conhecer os grandes empresários locais.

Balram começam o filme contando como se tornou um empresário e já início aparece um cartaz escrito "Procura-se Balram Halwai" e você já fica "mas como assim?"

O Tigre Branco aborda a nitidez da diferença de classes, como os ricos se sentem superiores aos pobres, como que os pobres "aceitam" a posição deles. como que o estudo e oportunidades são importantes.
O filme é baseado no best-seller do New York Times e acredito que tem chances de levar uma estatueta.

O Tigre Branco está concorrendo na categoria: Melhor roteiro adaptado. Não ganhou nenhuma estatueta.
Disponível na Netflix. 

Nomadland





Sabe aquele filme que você cria expectativas e quando assiste, ele não te surpreende? Então, foi o aconteceu com Namadland. Ele conta a história da viúva Frances McDormand, que perdeu tudo na Grande Recessão e decidi ir viver como nômade, viajando por algumas cidades do Oeste americano.

Nomadland é um filme parado, não há cenas de ação, há poucas falas e a trilha sonora é tranquila. Esse é aquele tipo de filme que você não deve esperar uma cena forte ou algo que precisa ser desvendado.
Acredito que ele vai ganhar algumas estatuetas, por conta dos prêmios que já levou nas premiações que já aconteceram.

Ganhou nas categorias: Melhor atriz (Frances McDormand); Melhor filme, Melhor direção.

Uma canção pra Latasha 



Ele é um documentário de curta-metragem e conta a história da Latasha, através da sua melhor amiga e irmãos. Ela foi assassinada quando tinha 15/16 anos, quando foi comprar algo em uma loja.

A dona da loja (mulher branca) cismou que a Latasha tinha roubado algo, mesmo a menina mostrando o dinheiro que estava na mão dela e atirou nela. 
O documentário fala de esperança, de preconceito e de sonhos que as crianças negras têm, e que muitas vezes são ignorados.

Uma canção para Latasha concorreu nas categorias: Melhor documentário de curta-metragem. Não levou nenhuma estatueta.
Disponível na Netflix.

Crip Camp - Revolução pela inclusão



Esse é aquele tipo de documentário que faz com que a gente se questione "o que eu posso fazer para ajudar as pessoas que são deficientes". Ele também mostra uma realidade que muitos de nós desconhecemos.

Crip Camp conta a história de um acampamento que existiu nos anos 60 e que era voltado para pessoas com todos os tipos de deficiência. Ele também aborda como que o acampamento fez diferença na vida de muitas pessoas; algumas das batalhas que eles tiveram que travar para conseguir políticas públicas; contribuições que fizeram para a garantia desses direitos e como atualmente anda a vida deles. Vale muito a pena ver.

Crip Camp - Revolução pela Inclusão concorreu na categoria: Melhor documentário. Não levou nenhuma estatueta.
Disponível na Netflix.

O som do silêncio


O filme conta a história de um baterista, de uma banda de heavy metal que perde a audição e precisa lidar com a nova vida. Ele vai morar em um acampamento de surdos e começa uma busca por entender o que aconteceu, como continuar a se comunicar e como se adequar as novas linguagens.

Gostei bastante do filme e enquanto assistia, sentia um incômodo relembrando todas as vezes que sofri porque estava passando por alguma mudança. Ele também me chamou a atenção, para importância da inclusão das pessoas com deficiência (que nem é com o documentário Crip Camp).

Ganhou nas categorias: Melhor som e Melhor montagem.
Disponível na Amazon Prime. 


Para o Oscar 2021 foram indicados 57 produções, entre filmes, animações, documentários, curta-metragem, entre outros. Se você quiser conferir a lista completa, é só clicar aqui. Eu dei preferência pra assistir os que estão indicados a Melhor Filme e os que estão disponíveis na Netflix ou Amazon.

Me conta, você gosta de acompanhar o Oscar? Já assistiu algum dos filmes que foram indicados? Conforme for assistindo, vou atualizando o post.

Quem decide ter um blog, site ou landpage deseja que ele tenha acessos. Essa sempre foi a minha vontade, desde o blog que tive com as minhas primas, até ter decido criar o meu próprio endereço. O objetivo foi (e continua sendo) atrair novas pessoas para a minha página e fazer com ele trabalhe para mim (sim, é possível ganhar dinheiro com o blog).

Mas, como trabalhar o tráfego do blog sem precisar investir dinheiro? Se você tem um blog, tenho certeza que já se fez essa pergunta. E, sim, é possível aumentar os acessos da sua página com o tráfego orgânico o que você vai precisar fazer é distribuir o conteúdo em outras redes sociais, tendo como página de destino o seu blog.



Nesse post, trouxe cinco formas que vão ajudar a aumentar o número de visitas no seu blog.

• SEO (Search Engine Optimization)
Um dos passos para ajudar na busca orgânica do site é otimizar os textos dele, isso significa utilizar SEO, que nada mais é do que estratégias paras otimizar os resultados das buscas em sites como Google, Yahoo!, Bing, entre outros.

Utilizar SEO no seu conteúdo e em plataformas que são indexadas pelo Google, faz com o seu endereço apareça na primeira página de resultados aumentando o número de cliques.

Uma das formas de melhorar a entrega do seu conteúdo é utilizando palavras-chaves e linkar outros conteúdos que estão dentro do seu site. Em relação as palavras-chaves, você pode usar o Google Trends pra saber como que está a busca daquele tema na internet e os links, eu costumo colocar no meio do texto no formato "Veja também" e o endereço de três posts que têm relação com o tema.

• Pinterest
O Pinterest é uma rede social que vem crescendo muito e mesmo que ele seja mais usado para buscar inspirações, dá para adicionar um link nos pins que você cria. Se você é produtor de conteúdo pra internet utilize o Pinterest para Negócios, assim vai conseguir saber quantos cliques aquele pin e endereço tiveram.

• Facebook
Não, o Facebook não está morto e dependendo de quem é a sua persona, ela vai estar nele e não no Instagram, por exemplo. Pra quem utiliza página no Facebook pra replicar os conteúdos do instagram, também pode utilizar para os artigos do blog.

Uma das coisas que faço é programar postagens antigas do blog no Facebook, com uma chamada diferente. Dessa forma a página não fica desatualizada e eu estou sempre relembrando os seguidores de acessarem o blog.

• Instagram
No instagram, a forma de levar tráfego para o seu blog é pelo link da bio e incentivando os seguidores a clicarem nele. Na linha editorial do blog, eu defini quantos posts entram na semana e quais são os assuntos. Automaticamente, já adiciono a divulgação deles na programação de postagens do instagram. E aqui vai um detalhe, o link que eu coloco no Linktr.ee é do post que acabou que de entrar. Assim eu sei exatamente quantos cliques ele teve a partir do instagram.

• Youtube
No caso do youtube, a forma de você divulgar o link do seu blog é na descrição de cada vídeo. No final de cada um eu coloco os meus principais links e se em algum vídeo cito um post especifico, também coloco o link dele.
 
Mas Gabe, como saber que está dando certo essa distribuição de conteúdo? Usando o Google Analytics e analisar mês a mês qual é a origem do trafego. 




A imagem acima se refere ao ano de 2020 e se notarem o Facebook e Pinterest estão entre os primeiros canais que levam as pessoas para o blog. E em terceiro vem o próprio Blogger, que significa que as pessoas saem de uma página e vão para outra, permanecendo por mais tempo no meu endereço.

Estar presente na internet é muito importante, mas se você não souber distribuir esse conteúdo alguns planejamentos vão acabar não surtindo tanto efeito. Por isso, durante o planejamento, nunca esqueça de listar em quais redes sociais irá focar,  sem esquecer de qual será o endereço principal de destino.