Conheça os indicados ao Oscar 2020

No dia 13 de janeiro a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou a lista de indicados ao Oscar 2020. Eu não sei vocês, mas todo começo do ano fico ansiosa esperando o pronunciamento dos filmes que estão concorrendo e ai monto um planejamento pra assistir o maior número de filmes, até o dia da premiação.

Alguns dos filmes indicados (da esquerda para a direita): Parasita, Jojo Rabbit, O Irlandês, Ford vs Ferrari e História de um Casamento
Um dos destaques do Oscar 2020 é a produção brasileira "Democracia em Vertigem", de Petra Cosa que está concorrendo a Melhor Documentário de Longa-Metragem. E o filme "Parasita", de Bong Joon-ho, que está concorrendo em diversas categorias sendo uma delas a de Melhor Filme.

A 92º cerimônia de premiação acontece em 9 de fevereiro (já anota na agenda) e abaixo tem a lista dos indicados das 24 categorias. Ah, também compartilhei o que achei dos filmes que já assisti e quais são as minhas apostas.




Ford vs Ferrari: Gosto de filmes verídicos e de conhecer como que foram as coisas naquela época (no caso desse filme). Ele mostra como que foi a competição para ver qual montadora era a melhor, como que as relações entre empresário, funcionários e concorrentes são e que dentro de toda empresa há aqueles que "só pensam no próprio umbigo". O filme também dá uma aula de empreendedorismo, abordando a questão de sempre se reinventar; de testar várias vezes aquele produto para analisar o que precisa melhorar, para só então lançar ele; estar disposto a arriscar e confiar nas pessoas que são especialistas na demanda que você precisa.

O Irlandês: Esse é aquele filme que você tem que ter total atenção (não da para dar uma olhada no celular), porque se não você pode se perder na história. A trama é muito bem contata, o  filme flui e mesmo sendo grande não é cansativo.Ele fala sobre lealdade, conhecer as pessoas certas e não se meter na onde não foi chamado.

JoJo Rabbit: Confesso que achei que seria um filme que fosse falar sobre o nazimos, no estilo documentário, mas ele é centrado no Jojo uma criança de 10 anos que tem como amigo imaginário o Hitler. Jojo tem várias conversas com ele durante o dia, mas descobre que a sua mãe está escondendo uma Judia. Essa atitude da mãe, inicialmente deixa ele assustado, mas depois ele e a garota acabam se tornando amigos e o Jojo percebe que os judeus não são nada daquilo que os alemães falavam.

História de um Casamento:  Confesso que esperava mais desse filme, principalmente por conta dos comentários das pessoas. Gostei, mas não é o meu preferido. A atuação da Scarlett Johansson e do Adam Driver, nem preciso comentar, eles são ótimos. O que é interessante nesse filme, é que ele é muito atual e mostra um retrato de como muitos divórcios são, do desgaste que é, e que, em muitos casos, não seria preciso um advogado um acordo entre as partes já resolveria todo o processo.







Coringa: Que filme e que atuação do Joaquin Phoenix. Nunca fui chegada nos filmes do Batman, mas ver a história do Coringa, porque ele mata as pessoas, como que ele enxerga o mundo, como que as pessoas tratam ele, como que ele começou, etc, faz com que a gente pense em alguns momentos da história como que tratamos o outro e como que somos tratados. É um drama que te prende do inicio ao fim.

Parasita: Ele retrata duas classes sociais, como que é a vida de cada um e o como que a família desempregada aproveitou e criou oportunidades (mesmo sendo através de mentiras) para que todos os membros fossem empregados. A história de surpreender e não é um filme cansativo.






A lista é grande, mas vale a pena assistir cada produção tanto como hobby, uma forma de relaxamento, como para analisar a partir das categorias que estão concorrendo e como que as histórias se relacionam com a atualidade.

Já assistiram algum filme indicado ao Oscar 2020?  Ah, e conforme for vendo as produções, atualizo o post.

beijos, beijos

Inspiração de looks com mangas bufantes

Se prepare que nesse verão teremos muitas peças de mangas bufantes e quando digo muitas, é desde blusa, passando por body, cropped chegando aos vestidos.

As mangas bufantes já vem sendo apresentadas em desfiles não tão recentes, mas foi só nos últimos quatro meses (podemos dizer), que essa peça vem ganhando destaque nas lojas e, consequentemente, nos guarda-roupas.



Um exemplo bem recente são as premiações Golden Globles e Critics' Choice, que acontece respectivamente no dia 05 e 12 e várias atrizes que passaram pelo tapete vermelho estavam esbanjando seus looks com mangas bufantes.

E uma das coisas que gosto de fazer quando estou produzindo os posts de moda, é visitar algumas lojas, principalmente as de Ouro Preto, para ver se elas estão antenadas com as novidades e experimentar para ver como que fica no meu corpo. Pois bem, visitei as lojas, experimentei, gostei e até comprei um cropped para passar a virada do ano.







Sim, as peças com manga bufantes são chamativas devido ao tecido das mangas (mais rígidos) e para equilibrar o visual, uma sugestão é marcar a cintura ou optar por uma peça de baixo mais justa. Mesmo sendo uma peça que destaca o look ela vai bem em diversos ambientes; com rasteirinhas, tênis e salto altos; e dependendo da cor da peça, dispensa acessórios.




E antes de fazer cara feia para essa tendência, experimenta algumas roupas, principalmente de tecidos diferentes para que você veja como que o seu corpo fica com a peça e se te agrada, claro.

Agora me conta, o que você achou dessa tendência?

Como empreender dentro da empresa que trabalha

Antes de entrar na Associação Comercial eu nunca tinha parado para analisar a palavra "empreender" e pensar sobre ela. Na verdade, nunca tinha parado para pensar o que consiste em empreender, quais que são as etapas, quais dificuldades um empresário enfrenta, quais os benefícios, entre outros.

Depois de quatro anos trabalhando em prol do crescimento do empresariado local, passei a entender como que esse universo funciona e, o mais importante, que eu posso (sou) ser empreendedora com um negócio próprio e que, caso esse não seja o meu desejo, posso empreender dentro da empresa que trabalho. E é sobre esse último ponto o post de hoje.


Semana passada terminei de ler uma edição da revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios e trago dois pontos que destaquei, sobre empreender e como que podemos trazer para o dia a dia.

"Empreender é transformar e aprender o tempo todo" 

Como funcionária/colaboradora o seu papel não é só chegar na empresa desempenhar a sua função, almoçar e ir embora. É buscar constantemente como transformar aquela empresa (para melhor, claro) a partir das suas atividades. É contribuir para o crescimento dela. É aprender com os seus colegas de trabalho. É aprender novas formas de desempenhar a sua função.

"Empreender é também trazer soluções para questões relacionadas a sustentabilidade, inclusão e diversidade"

Quando uma pessoa decide abrir uma empresa, na maioria das vezes é para ganhar dinheiro, mas o real significado de uma empresa é que ela é criada para resolver um problema e suprir uma necessidade. E dentro do problema principal, o empresário sempre está pensando em como a sua empresa será mais sustentável, como ela pode ser mais inclusiva e diversa. Mas essa preocupação é (ou deveria ser) passada para a equipe da empresa e cabe a mim, a você, a todos os funcionários a ajudarem que aquele local de trabalho caminhe para aperfeiçoar, cada vez mais, essas questões.

Hoje, trabalhando na Associação eu consigo ter uma visão ampla e clara de que eu não só coordeno projetos, eu empreendo constantemente para o crescimento da instituição, para o meu crescimento e para o crescimento dos meus colegas. E esse empreender vem a partir das minhas atitudes, de como eu conduzo uma reunião, de como que falo com um empresário, de como que coordeno um evento, das ideias que tenho, dos relatórios que produzo, da forma que divulgo a Associação nas redes sociais e das constantes ideias que tenho para desenvolver lá.

Mas Gabi, qual é a vantagem de eu empreender na empresa que trabalho?

As vantagens são o seu crescimento interno, profissional e da empresa. É você ser reconhecido pelo que faz, é ter contato com pessoas bacanas, é aumentar a sua rede de networking e o mais legal, testar novas ideias. Poder errar, aprender e ensinar.  Por isso, não fique estagnado aonde você está. Busque novas coias, mesmo sendo um funcionário. Ah, e abaixo deixo um vídeo que fiz para o canal sobre o assunto.