Dicas para economizar nas compras com cartão de crédito

Quinto dia útil do mês e você já fez o seu planejamento financeiro? Já sabe se as suas receitas vão dar para pagar todas as despesas? Espero que você tenha respondido sim para todas as perguntas, porque no post de hoje vou compartilhar algumas dicas para economizar e não ter que deixar de lado os momentos de prazer ou de comprar aquele item que deseja.


Já compartilhei aqui no blog (nos posts sobre finanças) e lá no meu instagram (@gabepinheiroblog), que se você quer economizar ou enxugar gastos é preciso, primeiro que você saiba quais são os seus gastos e quais deles da para cortar ou diminuir.

O SPC Brasil sempre divulga em seu site dados relacionados a inadimplência no Brasil e quais são as categorias que o brasileiro mais gasta, sendo uma delas o lazer e que está relacionado ao uso do cartão de crédito. Sim, eu sei que o cartão é uma facilidade de pagamento, principalmente nas compras online quando os dados do cartão já ficam salvos.

Mas, como nem tudo nessa precisa ser 8 ou 80, dá para buscar alternativas para comprar algo ou viver experiências, gastando pouco. E uma das formas de conseguir isso é utilizando cupons de descontos. Várias marcas e estabelecimentos têm o seu próprio canal de descontos, mas hoje quero indicar o site Cupom Válido. O bacana do site é que em cada loja já um descritivo dela e dos produtos que oferece, e o passo a passo de como utilizar o cupom. A vantagem do Cupom Válido é que ele reúne diversas lojas e você não precisa entrar em páginas diferentes ou sair caçando os descontos pela internet. 




Desconto Etna 
Ah, e além dos cupons de descontos as outras dicas são: comparar preços e sempre pedir desconto.

Quais são as estratégias que vocês utilizam para economizar? Usam ou já usaram cupons de desconto?

beijos, beijos

Livros (+dicas) que quero ler em 2020

Quem gosta de ler sabe do mal de ter mais livros do que tempo para lê-los. Eu sei, pode admitir que essa também é a sua realidade (porque é a minha) e que a vontade de comprar um livro novo, toda vez que entra na livraria, fala mais alto. No meu caso, que moro a sete anos em Ouro Preto todos os títulos da minha estante foram adquiridos nesse tempo e, acreditem, tenho 20 livros que ainda não foram lidos.

Como uma boa leitora e pessoa que se preocupa com os livros que estão ali, parados na estante esperando que eu os pegue para ler (risada sarcástica hahaha), selecionei quais que quero ler em 2020. A intenção é só comprar livros novos quando eu já tiver lido, pelo menos, a metade deles.



Janeiro: O primeiro livro desse ano foi o Seja Foda! do Caio Carneiro. Comprei ele em outubro de 2019, porque no mesmo mês iria ver uma palestra dele. Confesso que gostei mais de ver ele contando a sua história do que ler sobre ela. Seja Foda! não me chamou a atenção e consegui extrair dele poucos trechos para levar como inspiração. O livro é motivador, te mostra alguns pontos que sempre precisam de atenção, mas eu esperava algo mais didático. Vale sim a leitura e pra quem tiver interesse, ele está disponível na Amazon.

Fevereiro: Para o segundo mês do ano escolhi o livro Pense e Enriqueça para Mulheres, de Sharon Lechter. Manter a minha vida financeira saudável é prioridade número um. No ano passado consegui quitar as minhas dívidas, adotei um método que funciona pra mim, tenho mais controle do que gasto e a partir de agora o foco é ter a reserva de emergência e liberdade financeira. Falar de dinheiro e ter um hábito de tirar um tempo para fazer o planejamento mensal e rever como que as contas estão indo, é mais comportamental do que conhecimento técnico. E é justamente a parte comportamental que quero desenvolver cada vez mais. Quem tiver interesse, o livro está disponível na Amazon.

Março: No mês das mulheres escolhi Danuza & sua visão de mundo - Sem Juízo.  Comecei a ler esse livro a uns 3 anos atrás mas acabei não terminando e acredito que chegou a hora de ler ele por completo. O livro reúne crônicas alegres, melancólicas, tristes, divertidas, entre outras escritas pela Danuza. Pra quem já leu os livros dela e se interessar por esse, ele está disponível na Amazon.



 Abril: Em abril resolvi reler (ficou faltando 2 capítulos pra terminar) o livro Instagram Skills, das irmãs Alcântara. Encontrei ele na livraria do Shopping Tucuri (SP) e mesmo sendo de leitura fácil é bom já ir testando as dicas no seu instagram e ir pensando sobre as fotos que tira (testar novos ângulos), paleta de cores, que história você quer contar através das fotos, etc. Infelizmente ele não está disponível pra venda, mas no site do Tudo Orna você consegue acompanhar quando irá sair uma nova edição física.

Maio: Comprei O poder da Autorresponsabilidade, do Paulo Vieira pelas coisas boas que já ouvi falar dele e também porque adoro o autor. Só de folhear já percebe-se que ele é didático e faz com que você faça os exercícios propostos. O livro apresenta as 6 leis para conquistar a autorresponsabilidade e aplicando cada uma delas, o objetivo é que o leitor seja capaz de levar alta performance à vida pessoal e profissional, saindo de um estado confortável para um abundante. Pra quem tiver interesse, ele está disponível na Amazon.

Junho: Escolhi o Filhos do Éden - Herdeiros de Atlântida (livro 1), do Eduardo  Spohr para ler em junho, porque é final de ano letivo, início das férias (mesmo que eu não vá tirar férias nesse mês haha) e como ele é um suspense com fantasia, misturado com realidade, nada melhor do que um mês "férias" pra lê-lo. O Eduardo Spohr também é autor do livro A Batalha do Apocalipse e se você ainda não leu, tem que ler. A escrita dele é ótima, a história é envolvente e em vários momento você se pega pensando "mas isso está (ou pode) acontecendo atualmente". Pra quem tiver interesse, ele está disponível na Amazon.



Julho: Eu não sei vocês, mas eu dou várias chances aos livros e quando ele realmente não vinga, que deixo de lado. E um livro que vou começar pela terceira vez é O Milagre da Manhã, do Hal Elrod. A escolha dele foi porque julho começa um novo semestre e nada melhor do que começar (tentar) coisas novas. O livro te convida a mudar de hábito durante 30 dias, a partir de um "passo a passo" que é dado e conforme você vai aplicando cada um deles, a sua vida vai se transformando. Se é verdade ou não, conto pra vocês em agosto. Ah, e pra quem tiver interesse no O Milagre da Manhã, ele está disponível na Amazon.

Agosto: Como esse é um mês sem feriado, escolhi ler O Príncipe, de Nicolau Maquiavel, que é uma literatura mais densa e requer um pouco mais de tempo e dedicação. Esse livro é um clássico e o autor tenta definir o poder, as formas de governo, as virtudes do soberano e uma nova ética do fazer político. Pra quem tiver interesse, ele está disponível na Amazon.

Setembro: Ganhei uns livros de uma amiga no final de 2018 e nunca peguei eles para ler. Um deles é Rádio Cidade Perdida, do Daniel Alarcón que foi escolhido porque setembro é o melhor mês do ano (meu niver) e também é o mês que eu comecei a fazer estágio na Rádio UFOP (meu primeiro em 2013). O livro se passa em uma emissora de rádio, cujo nome é Rádio Cidade Perdida e é usada para relatar os acontecimentos da guerra, da política e da violência. Pra quem tiver interesse, ele está disponível na Amazon.


Outubro: Para o último trimestre do ano, decidi deixar de lado os livros técnicos e ir para os de histórias. O escolhido de outubro foi Abusado, do Caco Barcelos que fala sobre como é  a vida das grandes corporações criminosas que comandam o tráfico de drogas e outras atividades no Estado. Esse é um livro reportagem que não trata só do tráfico, mas, também, do desenvolvimento da comunidade de Santa Marta. Estou animada para ler ele. Pra quem tiver interesse, o livro está disponível na Amazon.

Novembro: A escolha do penúltimo mês do ano foi Rota 66, também do Caco Barcelos. Nesse livro ele conta a história da polícia que mata, a partir de investigações feitas na cidade de São Paulo. Pra quem tiver interesse, ele está disponível na Amazon.

Dezembro: O escolhido para finalizar o ano é Golpe Mata Jornal, do Jefferson Barros que fala dos desafios de um tablóide popular numa sociedade conservadora, que nesse caso se refere ao jornal Última Hora e como que as escolhas editoriais da época estavam impactando a população, e mostrando um novo jornalismo. Pra quem tiver interesse, o livro está disponível na Amazon.

A intenção é ler 12 livros - 1 por mês - e estou bem empenhada em bater e passar essa meta. Os livros, pra mim, são mais do que uma fonte de conhecimento, mas também pra descansar a mente, conhecer outras culturas e exercitar a imaginação.

O que acharam das minhas escolhas? Já leram algum deles?

beijos, beijos