Sobre viajar sozinha pela primeira vez


Já falei diversas vezes aqui no blog que 2018 começou com grandes mudanças e novas experiências e a mais recente, foi viajar sozinha. Nesse vídeo, mostrei como foi viajar de trem, porém não mencionei que fiz essa viagem sozinha. Não teve amiga, não teve colega de trabalho, não teve família e não teve namorado. Tinha apenas eu indo para um evento representando a Associação Comercial de Ouro Preto. Sim, eu conhecia algumas pessoas que iam, mas não era aquele conhecer de ter intimidade e de combinar para dividir o mesmo quarto do hotel. Mas, ao mesmo tempo que estava empolgada com a viagem, também estava com medo de ficar excluída e de não conseguir me enturmar. E adivinhem? Nada disso aconteceu e a viagem foi melhor do que eu esperava.



Uma das coisas que notei quando estava na Colômbia (em outras viagens também), é que eu não ficava com medo ou vergonha de conversar com as pessoas na rua, de dançar ao ar livre, dar risadas as coisas, tirar foto de tudo e de tantas outras coisas. Eu me desprendia de todo julgamento (principalmente de mim mesma) e as coisas fluíam naturalmente, eu me sentia à vontade nos lugares e era mais receptiva para conhecer outras pessoas. E para a viagem que fiz em março, decidi que iria fazer a mesma coisa.

Tomar essa decisão fez com que eu me surpreendesse comigo mesma e durante os três dias de viagem eu conversei com diversas pessoas, puxei conversa, tirei fotos com pessoas que tinha acabado de conhecer, dei risada, compartilhei minha vida e meus gostos e, até, participei de happy hours.

Quando dizem que viajar sozinha é transformador, é verdade. Como toda nova experiência, você renova seus pensamentos, suas ideias e opiniões. E o segredo disso está em se permitir. Em alguns momentos o medo de não agradar os outros nos paralisa e faz com que a gente não aproveite as oportunidades, o momento.  E o que eu quero disser pra você, que está lendo esse texto, é que que se permita viver o novo, que se desprenda dos julgamentos, que mande o medo embora (mesmo que seja por poucas horas) e que você, seja sempre você.