Algum dia da quarentena e o que venho aprendendo com ela

Não, não sei que dia da quarentena estou só sei que entrei em quarentena em 25 de março, que fiquei o mês todo de abril em home office e que, bem provável, irei ficar o mês de maio também. E como abril, esse mês comecei animada, bem disposta, com uma nova rotina (mesmo estando em casa) e hoje, dia que escrevo esse texto (08/05), me bateu um certo medo da tristeza tomar conta (novamente) de mim, de ficar pra baixo, desmotivada, preocupada e deixar que os pensamentos negativos invadam a minha mente. 

Eu sei que isso é algo que não posso evitar, sei que ter momentos de reclusão são normais, sei que sentir esses sentimentos também é normal e sei que o que posso fazer por mim - nesses momentos-, é relembrar das coisas boas que vêm acontecendo e agradecer por cada uma delas. 



Sim, eu estou com saudade de sair, de ver as minhas amigas, de ir trabalhar in loco, de viajar e de poder sair na rua sem medo de esbarrar em alguém e pegar o vírus da Covid-19. E também, como muitas pessoas, estou cansada de ver, ler e ouvir tanta notícia ruim e tanta notícia negativa. Eu sei que elas são necessárias para manter a população informada, mas para a minha boa sanidade mental, eu tenho passado mais dias sem procurar saber o que está acontecendo, do que dias acompanhando os noticiários.

E nesse texto, que pode perder o nexo em alguns parágrafos (se já não perdeu) ou terminar sem nenhum sentido, quero compartilhar todas as coisas boas que aconteceram até o momento e te mostrar, que, sim, coisas boas acontecem no meio do caos.

1. Conversei mais com as minhas amigas e com a minha mãe. Senti que os laços foram mais estreitados;
2. Me aproximei de mulheres que têm o mesmo pensamento que eu e junto com algumas saíram alguns projetos e colaborações;
3. Recebi uma proposta de trabalho na minha área e aceitei. Agora tenho dois empregos;
4. Passei para segunda etapa de uma seleção, os desafios aconteceram durante uma semana e produzir conteúdo diário foi desafiador. Não passei para a terceira etapa, mas os aprendizados dessa semana foram valiosos;
5. Dei mentoria de criação de blogs e fiquei muito feliz quando recebi da mentorada, o link do blog dela;
6. Tirei do papel um projeto de social media e já tenho duas clientes;
7. Vou começar a escrever para um portal que se chama The Squad e que tem como linguagem principal a mulher, o feminismo e o nosso crescimento. Ah, e os meus artigos vão ser sobre finanças.

E, claro, todas as risadas dadas junto ao Roberto, as vibrações com as conquistas das amigas, os momentos de descontração com a Saori e aquele quentinho no coração de gratidão e alegria, pelas coisas simples.