Profissão: Coordenadora de Projetos | Como que é o meu trabalho na Associação Comercial

Desde abril eu venho dando uma atenção maior a minha carreira, ao que quero para o futuro, as pessoas que quero atingir, aonde quero chegar e o que quero conquistar. Há um mês o meu foco se voltou para a área profissional e eu tenho me permitido buscar novos caminhos, testar novas coisas, tirar projetos do papel e me motivando (cada vez mais) com as atividades da Associação.

E o post de hoje é, justamente, sobre essas atividades que eu falo tanto para as minhas amigas e colegas e que sempre me perguntam "mas Gabi, afinal, o que é que você faz?".


Há um mês atrás quando alguém entrava na minha bio do instagram encontrava a seguinte descrição "Jornalista, blogueira e coordenadora de projetos na ACEOP". Hoje, está apenas "Jornalista e blogueira" por questões de uma mentoria de dívidas que estou fazendo e que, no momento, não vem ao caso. Mas hoje, a denominação lá de cima não segue a mesma ordem e sim a de "Coordenadora de projetos da ACEOP, blogueira e jornalista". Sim, o meu atual cargo é como eu mais me identifico.

Mas voltando ao que faço. Durante 18 meses fui "consultora" do Programa Empreender, projeto criado e desenvolvido pela CACB (Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil) e pela Federaminas (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais).

Durante esse tempo, o meu papel foi (e continua)de criar núcleo setoriais, que nada mais é do que agrupar as empresas locais por setores (lojistas, restaurantes, hotéis, oficinas mecânicas, etc), e fazer com essas empresas se reúnam para, em conjunto, levantar melhorias para o setor (e que automaticamente impacta de forma individual em cada empresa).

Levantamento de demandas, forma como conduzir as reuniões, como sensibilizar as empresas, como desenvolver um plano de ação e muitas outras coisas, eu aprendi a partir da metodologia do programa (fiquei uma semana em treinamento). Colocar em prática é fácil? Sim. Ter adesão de, no mínimo, 10 empresários em cada núcleo é fácil? Nem um pouco.

E é nesse "nem um pouco" que utilizo outras formas de cativar o empresário (que é o cliente da Associação Comercial) para que ele perceba a importância em participar de um grupo aonde estarão os seus concorrentes, mas que durante as reuniões todos os presentes estão com um único propósito, se desenvolver, buscar melhorias para o setor, conhecer potenciais parceiros e aprender com outro.

Reunião com os artesãos de Cachoeira do Campo (distrito de Ouro Preto) para explicar o que o programa Empreender, os benefícios e algumas ações que podem ser realizadas


Como que é a metodologia e como aplica-lá

O Empreender é um programa que trabalha com os empresários a partir de núcleos setoriais. As primeiras reuniões são de levantamento de problemas. É aplicado com os participantes o Metaplan, que consiste em fazer:

1º Tempestade de ideias: a partir de perguntas como por exemplo, "quais são as dificuldades do meu negócio?";

2º Agrupamento dos problemas em comum;

3º Escolha de um problema;

4º Planejamento de como aquele problema será resolvido, a partir das perguntas: O que?, Porque?, Como?, Quem?, Quanto?, Quando?

A partir dessa metodologia as ações vão sendo levantadas. E a pauta de cada reunião é criada pela consultora (nesse caso eu) ou pelos próprios nucleados (empresários participantes). As reuniões são momentos aonde os empresários podem compartilhar experiência, levantar ações para serem realizadas em conjuntos (capacitações, missões, palestras), entre outros.

Como captar recursos para projetos

Um dos meus papéis na Associação é buscar projetos que tenham contrapartida financeira, para ser usado em ações com os empresários. Por exemplo, em outubro de 2018 participamos como expositor da feira SuperMinas Food Show.

Como a Associação não tem verba para custear todos os gastos e para que a contribuição do empresário não fosse grande, eu escrevi um projeto onde listei o objetivo, descrição da ação, como que a ação iria agregar aos empresários, cronograma de atividades e quanto a missão empresarial ia custar (parte mais importante do projeto).

Projeto feito, entrei em contato com a CACB  para saber quais pacotes do AL-Invest apoiam a participação de empresários em feira nacional. Informações passadas, adequações do projeto feitas e assinado o contrato, dei início a execução (seguindo o cronograma).

No caso dos pacotes do AL-Invest eles são voltados para Associações Comerciais, que têm o programa Empreender. E do total da ação o AL-Invest custeia 50% e o restante é a Associação. Ah, vale destacar que ele é um programa internacional que trabalha com alguns países da América Latina e da Europa.

Inscrever projetos é uma forma de realizar palestras, filmes, documentários e atividades em geral. Um site que indico pra saber quais empresas e projetos estão com inscrições abertas, é o Prosas.

O que faço como coordenadora de projetos

Como coordenadora de projetos sou responsável pela agenda de atividades da Associação Comercial, defino quais cursos vão ser realizados via Sebrae, quais vão ser de outros parceiros, quais ações precisam de captação de recurso externo, etc.

Também sou responsável por algumas questões da diretoria e dou suporte para a equipe de comunicação.

Sim, faço e sou responsável por muita coisa, mas eu amo. É um mundo totalmente diferente do Jornalismo, mas que ao mesmo tempo me mantem em contato com outro tipo de comunicação.

Espero ter conseguido explicar o que é o meu atual trabalho e como que eu desenvolvo ele. Ficou com alguma dúvida? Deixa aqui nos comentários que vou adorar responder.

beijos, beijos

Um comentário:

  1. Que interessante, Gabi! Ainda não conhecia esse cargo, mas, sem dúvidas, é um cargo importantíssimo visto ao tanto de coisas que tu faz e é responsável, né?

    Um beijão,
    Gabs | likegabs.com.br

    ResponderExcluir

Deixei aqui o seu comentário, sugestão ou elogio