Quanto custa ir para o Sergipe [+ roteiro]

Eu sei, eu sei, estou um pouco atrasada com esse post, mas como o tema viagem é atemporal tenho a liberdade de publica-lo em outras épocas (não só no mês que viajei).

Em novembro do ano passado Magu (amiga/companheira de TCC) e eu fomos para Aracaju comemorar (depois de 1 ano) nossa formatura. Adoramos a cidade e ao mesmo tempo que ela rica em beleza natural, também é um pouco pobre (para uma capital). Mas o post de hoje não é sobre o que eu achei ou deixei de achar da cidade, mas sim como que foi ir para o nordeste por conta própria, como que foi a construção do roteiro e qual foi o gasto total dos quatro dias que ficamos lá.


Uma das coisas que eu adoro fazer é planejar viagens, desde escolher o destino, comprar passagens, reservar hotel, até o fazer o check-list do que precisa levar. E, claro, o planejamento para Sergipe não foi diferente.

Magu e eu escolhemos ir no feriado de finados (2 de novembro) por conta do nosso trabalho. Após escolher as datas, o próximo passo era ficar de olhos nas passagens aéreas. Um site que não botava muita fé, mas que me ajudou muito foi o Skyscanner. Mesmo comprando as passagens em cima da hora (a ida foram dois meses antes e a volta algumas semanas (#nãorecomendo), conseguimos pegar preços bons a ida e volta ficou R$939,52 (sim, a parte mais cara da viagem).

Já a hospedagem, escolhi um hotel através do Booking.com (já usei outras vezes e recomendo) e como não estávamos atrás de nada luxuoso, mas sim confortável e um lugar bacana para dormir e deixar nossas coisas, ficamos no Nobile Express. Ele fica na avenida Tancredo Neves que está a 10 minutos da rodoviária e dá acesso ao centro e a orla de Atalaia. A vantagem, é que tem um ponto de ônibus na frente dele. Sobre o valor da hospedagem, 5 dias e 4 noites ficaram por R$396 para as duas, isso significa que cada uma pagou R$198.


Como comparação, pedi para minha amiga Aline (que foi influenciada por mim e por outra amiga a ir para Aracaju) autorização para compartilhar como que foi o planejamento dela a partir de uma agência, e qual foi o gasto total dela e do marido. Como a viagem foi para comemorar 2 anos de casamento, eles escolheram ficar hospedados em um hotel na orla de Atalaia (Hotel Aquarius - 4 estrelas) e no pacote que fecharam já estavam inclusos: passagens ida e volta, translado aeroporto/hotel e hotel/aeroporto, city tour pelos principais pontos turísticos e visita nas praias do litoral sul (Aruana, Refúgio e Mosqueiro). O valor para o casal ficou em R$2.800.

Deu para notar a diferença nos valores, né? Só ressaltando, os valores que eu colocar no post sobre os meus gastos, é referente a uma pessoa. Na tabela a baixo coloquei em forma de planilha pra vocês visualizarem melhor e terem uma base de quanto ficou os gastos de hospedagem e passagem viajando com a amiga e quanto que ficou viajando com o boy.



  
ROTEIRO E MAIS GASTOS

Após concluir com sucesso a primeira etapa da viagem, o próximo passo foi fazer o roteiro e estimar quais seriam os gastos que teríamos. Como fomos por conta própria e também não estávamos esbanjando dinheiro, elencamos os passeios que íamos investir ($$), quais que íamos deixar para uma próxima (hehehe) e quais eram as atrações gratuitas. Como a minha ida e a da Magu também tinha o propósito de conhecer alguns meios de comunicação (Magu sonha em ir trabalhar lá e aproveitou pra deixar alguns currículos), separamos um dia para conhecer as emissoras de TV e os pontos turísticos, como museus, centro histórico, feira de artesanato, entre outros.

Os outros dias, foram destinados a passeios e praia. O único que compramos foi o passeio de Cataramã que tem faz uma parada na Ilha dos Namorados e na Croa do Goré. Ele dura a manhã toda e pega o início da tarde. A dica que dou, pra quem está indo por conta própria, é reservar esse passeio pelo site deles, fica mais barato do que se você fechar com alguma agência de Aracaju. Magu e eu também conhecemos boa parte da orla de Atalaia (ela é enorme) e o projeto TAMAR.

Há Gabi, mas vocês não saíram? Sim, nós saímos. Na verdade conhecemos apenas um barzinho que fica na frente da orla e que conquistou nossos corações (hahahaha). O Bistrô Bagatelle, tem música ao vivo todos os dias, você pode ficar de biquíni, a comida é gostosa e num preço justo e (o mais importante) a cerveja chega na mesa trincando de tão gelada.

Já a minha amiga Aline, conheceu muito mais lugares do que eu, ainda mais porque eles ficaram uma semana. Fora os passeios já inclusos no pacote que eles fecharam, também conheceram a praia de Aruana, praia do Refúgio, Croa do Goré, Ilha dos Namorados, praia do Saco, Canions do Xingo em Caninde de São Francisco e Mangue Seco.

Os passeios eles compraram a parte, porém pela mesma agência, e tudo ficou em torno de R$800. Fora os gastos com o passeio, eles também gastaram em restaurantes e comprando castanhas. De acordo com a Aline em Aracaju o kg custa R$40 sendo que em São Paulo é R$80.

Coloquei em forma de tabela os dois roteiros com os respectivos gastos e qual foi o gasto total de cada viagem.



VIAJAR POR CONTA PRÓPRIA X VIAJAR POR AGÊNCIA

Deu para perceber que dá para fazer uma viagem bacana para Aracaju, gastando pouco, e que dá para conhecer a cidade esbanjando um pouco mais. Eu queria sim, ter conhecido mais lugares, mas nem por isso a viagem foi menos prazerosa.

Sobre a organização, deu um pouco de trabalho mas eu prefiro fazer dessa forma, ainda mais quando sei que tenho um valor estipulado para gastar (nessa eu propus a gastar R$1.500, passei R$135). Acredito que poder participar de todo o processo é uma forma de já se envolver com o destino e quando a viagem se concretiza, vem o sentimento de “deu tudo certo”. Pretendo fazer alguma viagem através de agência, por conta da comodidade e para poder comparar melhor os dois lados.

Quando perguntei para a Aline o que ela preferia, ela respondeu que prefere pela agência e destacou, justamente, a comodidade e o amparo que a empresa oferece caso algo de errado ocorra, mas que também quer planejar uma viagem sozinha. Amiga, quando você quiser planejar por conta própria uma viagem, me chama que eu te ajudo hahaha.

Espero ter conseguido mostrar as diferenças de gastos e quais foram os pontos turísticos que conhecemos.

Mas agora eu quero saber, quem ai já foi para Aracaju ou tem vontade de ir?
Há, qualquer dúvida é só deixar nos comentários.

beijos, beijos