Como tem sido empreender

Nesse mês, mas especificamente no dia 05 de outubro, foi comemorado o Dia do Empreendedor. No dia em si, não fiz nenhuma postagem, não comentei nada nos stories porque estava (e ainda estou) assimilando a minha nova profissão, que é ser empresária.

Mesmo trabalhando a cinco anos em uma Associação Comercial, trabalhando dia a dia com empresários, se ver como empresária ainda é novo, ainda é algo que estou me acostumando.


Já tem três anos que decidi que quero trabalhar com produção de conteúdo para internet, que quero trabalhar de forma autônoma, trabalhar com comunicação e trabalhar da onde eu quiser, ter a liberdade de montar os meus horários.

Mas, mesmo sendo uma pessoa que se adapta fácil as mudanças, isso não significa que elas são fáceis. Principalmente quando essas mudanças envolvem transição de carreira, uma certa instabilidade financeira e m vender como uma empresa.

Em 2019 comecei a dar pequenos passos pra essa mudança, mas estava levando mais como uma nova fonte de renda do que uma profissão. E ai, 2020 entrou com um clima profissional diferente dentro da Associação e uma pandemia que veio pra mostrar, efetivamente, o que eu quero e o que não quero.

A pandemia também veio com algumas oportunidades e questionamentos do tipo "vai aproveitar o momento pra tirar um sonho/projeto do papel ou vai ficar levando com a barriga e não assumir uma nova posição?". Sim, foi aquele questionamento bem tapa na cara.

Eu sempre digo que empreender cabe em todos os ambientes, em todas as empresas sendo você o dono ou o funcionário. E, nesses últimos oito meses, eu passei a empreender mais em mim. Empreender em conhecimento, empreender em relacionamento com pessoas da área e com mentores, empreender nos meus pensamentos (ter uma visão a longo prazo, de afirmações e de acreditar que tudo vai dar certo) e empreender em como posso fazer o meu serviço (o que sei) de forma inovadora.

Ainda não estou sentindo todos os obstáculos do empreendedorismo, porque não conclui a minha transição. Os passos que ainda estou dando estão lentos, como forma de preparar o terreno para que em 2021 em dê passos mais largos. 

Mas, mesmo indo devagar, em alguns momentos a insegurança bate, o questionamento se o que eu sei e faço é realmente bom, se eu devo manter um preço que considero bom para esse início ou se devo cobrar mais barato, se as pessoas comprariam o meu serviço... e todos os sabotadores que em alguns momentos resolvem vir com tudo.

Veja também:

- Como tem sido a sua atuação no trabalho durante a quarentena?

- 8 dicas pra você dar o próximo passo

- Você empreende na sua vida?

Nesses oito meses empreendendo eu também venho aprendendo mais sobre mim e sobre o serviço que quero prestar. Está sendo um processo de autoconhecimento que acaba refletindo nos próximos passos que irei dar, na minha forma de se comunicar, em deixar algumas objeções de lado, em acreditar mais em mim e no meu potencial.

E sobre colocar em prática o que sei e mostrar para os outros a minha forma de trabalho, atualmente estou com três clientes e com elas tenho a oportunidade de aplicar e testar ferramentas. Ah, e os testes também acontecem comigo, assim se algo não der um resultado satisfatório não sofro tanto hahahaha.


E assim está sendo o início da minha jornada como empresária. No meu instagram pessoal (@gabepinheiroblog) compartilho um pouco do meu dia a dia e no perfil profissional (@eugabepinheiro), compartilho o dia a dia da empresa e conteúdos sobre marketing e comunicação. Sintam-se a vontade para me acompanhar em ambos.

Nos vemos por ai.

beijos, beijos

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixei aqui o seu comentário, sugestão ou elogio