Morando sozinha: Os três primeiros meses

Uma das metas que estabeleci para 2018 era morar sozinha. É uma das estabilidades que me propus buscar e, graças a Deus, consegui alcança-la. A decisão de morar sozinha, em si, foi fácil, já o ato (buscar casa, fazer cotação de preço e analisar as finanças) me deixou um pouco estressada e preocupada. Se senti medo? Um pouco. Mas foi aquele medo do novo, do desconhecido. E confesso que no primeiro dia na casa nova os olhos se encheram de lágrimas e eu pensei “a partir de agora começam novos desafios” e “agora é você e você” e logo em seguida respirei fundo, o sorriso tomou conto do rosto e as preocupações (pelo menos naquele momento) foram embora.



PRIMEIRO MÊS

A primeira semana foi um misto de independência e sentimento de gente grande. Arrumar a casa do meu jeito, tomar banho de porta aberta, lavar a louça na hora que eu quiser, dormir fora de casa e não precisar dar satisfação para ninguém, foi maravilhoso. E ver a reação dos outros quando digo que moro sozinha, foi mais que um sentimento de independência, foi a confirmação de uma grande conquista.

A segunda semana, por ter sido carnaval, fiquei mais em SP do que em Ouro Preto, mas os dias que estive só não foram fáceis. Não sei se foi a sensação de que eu estava voltando para minha casa ou a de que ainda não tenho nada (me mudei com apenas uma cama, um filtro e algumas coisas para comer). Mas é o que sempre digo – pra mim mesma e para os outros -, é necessário que a gente fique um pouco na bad pra poder olhar as coisas com mais clareza. Já a terceira semana eu decidi começa-la com o pé direito e assim foi. Trabalhei muito, sorri muito, tive boas notícias e ainda participei de conquistas de pessoas queridas.

Varanda que contorna a casa

SEGUNDO MÊS

O segundo mês foi dedicado para que eu me habituasse a nova casa e me organizasse financeiramente. Como já tinha decidido que não ia para SP direcionei todas as minhas tenções ao trabalho, afinal também começava uma nova etapa, de prestadora de serviço passei a ser funcionaria. Nesse mês ganhei uma geladeira, o muro de casa foi concluído e comecei a planejar a decoração de cada cômodo.
Algo que morar sozinha me deixou, foi ser corajosa com os insetos tanto que já perdi as contas de quantas baratas matei, com inseticida, claro haahahahahaha. Foi também no segundo mês que o Roberto decidiu quando vai se mudar para cá e demos início ao planejamento da sua vinda. No segundo mês também aprendi que não devo acumular roupa suja, porque agora não tenho máquina e tudo tem que ser lavado na mão. Aprendi também a me virar com a comida, principalmente aos finais de semana.

TERCEIRO MÊS

No terceiro mês o sentimento de pertencimento da nova casa já estava mais forte, principalmente o “voltar” todas as vezes que dormia fora. O “estar sozinha” que algumas pessoas acham péssimo, já virou hábito e por ainda não ter televisão e internet fui aprendendo a curtir mais a minha própria companhia, a descansar mais a mente e a voltar o hábito de ler todas as noites.
Como já tinha 1 mês que não ia para SP (e não via o boy), me programei para passar três dias lá. A volta não foi tão dolorida quanto no primeiro mês, mas foi um misto de “em breve não saberei com qual frequência vou voltar pra cá” e “não vejo a hora de chegar de casa e ver se está tudo ok”.
O terceiro mês me ensinou a não sofrer (tanto) com os obstáculos no caminho, me mostrou que é possível fazer várias coisas com pão e que se gasta muito no supermercado.

Vista do terraço
Em termos gerais, morar sozinha está sendo uma experiência maravilhosa, mas em alguns momentos é doloroso principalmente a questão financeira. Hoje, eu que sou responsável por todos os meus gasto fixos, minha mãe me ajuda com o plano fixo do celular e quando dá, também dá uma força em outros itens.

Morar sozinha é uma escolha que deve ser bem pensada e planejada (preferência). Morar sozinha é um tipo de liberdade que requer cuidados. Morar sozinha é um ato de coragem onde você vai descobrir quais são as suas maiores forças e fraquezas.

Tentei transformar em texto como que foram os três primeiros meses na casa nova e espero ter conseguido passar um pouco dessa experiência. Em breve o Roberto vem pra Minas e ai vai começar uma nova etapa, a vida a dois, e ai serão novos desafios. E como extensão dessa nova fase, criei um instagram de decoração (@nossolar.17 já segue lá)  pra compartilhar as mudanças que for fazer na casa e tudo que for relacionado a esse universo. A minha intenção é mostrar que gastando pouco da para decorar uma casa.

E pra quem vai sair de casa pra morar com as amigas ou com outras pessoas, no canal do Lucidez Feminina (blog que já fiz parte) tem vários vídeos sobre o assunto.

beijos, beijos
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário