4 livros pra te tirar da zona de conforto

Eu amo ler, se deixar passo horas dentro de uma biblioteca e gasto sem dó com livros e revistas. Esse é um hábito que cultivo desde criança e nesse ano voltei a dar mais atenção a ele. Pra mim, os livros nos transportam para dentro das histórias e faz com que a gente sinta tudo que está acontecendo com o personagem. Mas eles também servem (e muito) para que aprendamos sobre determinado assunto, sobre a história de vida de alguém e também fazer com que nos conheçamos melhor.

No ano que me formei (2016) eu passei por uma crise interna que me fez ficar em um estado que nem eu mesma me reconhecia. Ao mesmo tempo que durante o dia eu era só sorrisos, motivação e "bora tirar esses projetos do papel", quando chegava o fim de semana eu perdia a direção e só queria assistir TV.

Já estava sentindo que algo não estava indo bem e decidi ir atrás de livros que me confortassem, que estimulasse o meu cérebro a pensar sobre aquela situação, que me trouxesse um ânimo (verdadeiro) para fazer as coisas e que me desse um cagalhão sobre os planos atuais e do futuro.



O primeiro livro que li foi "Grande Magia - Vida criativa sem medo", de Elizabeth Gilbert (autora de Comer, Rezar e Amar) e ele fez com que eu parasse e analisasse o que está ao meu redor e pensar, em como que aquela situação ou aquele momento poderiam me inspirar. A Grande Magia fala sobre criatividade e que, tem sim as pessoas que nascem com esse lado mais aflorado, mas que é algo que pode ser estimulado e que a criatividade está em todas as atividades que desempenhamos.

O que mais gosto em Grande Magia é linguagem que a Liz utilizada de proximidade. Ela fala sobre criatividade a partir das suas próprias histórias e histórias de amigos.
[...] Não; quando falo de 'viver criativamente', estou falando de maneira mais ampla. Estou falando de viver uma vida mais motivada pela curiosidade do que pelo medo. E, embora os caminhos e os resultados da vida criativa variem muito de pessoa para pessoa, uma coisa eu garanto: uma vida criativa é uma vida mais ampla. É uma vida maior, mais feliz e muito, muito mais interessante. Viver dessa maneira - contínua e obstinadamente trazendo à tona as joias escondidas dentro de você - é uma arte em si. Porque é na vida criativa que sempre estará a Grande Magia". 
O segundo livro que li e que me fez sair da zona de conforto foi "O Poder da Ação", de Paulo Vieira. Já tinha ouvido falar nele, lia alguns textos na internet, mas quando apareceu a oportunidade de comprar o livro, não pensei duas vezes.  O que eu gostei nele, é que a cada capítulo tem exercícios para você fazer e colocar no papel (literalmente) como que está o seu modelo mental, quais objetivos que deseja realizar, qual é o plano de ação que vou traçar pra alcançar o que desejo, entre outros.

Enquanto escrevia esse post, fui reler o que tinha escrito no livro e me surpreendi com os relatos. Alguns consegui concluir, outros comecei e parei e outros que nem saíram do papel. Eu li O Poder da Ação no primeiro semestre do ano passado e tinha acabado de ir morar sozinha em Ouro Preto  e precisava de um conforto e de algo que me dissesse "que tudo ia ficar bem". O livro também te ajuda a avaliar o seu atual momento, como que ele está refletindo nas suas atitudes e resultados.

O terceiro livro que li e recomendo é o Me Poupe!, da Nathalia Arcuri. Ele é simples, didático e te mostra que com pequenas atitudes a sua vida financeira pode mudar para melhor ou pior (eu espero que pra melhor). Como o Paulo Vieira em O Poder da Ação o livro da Nath também traz exercícios entre um capítulo e outro e durante a leitura, você começa a ter consciência de como que está a sua vida financeira, o que precisa mudar e quais estratégias você continua aplicando. Li o Me Poupe! no início desse ano e ele foi um dos pontapés para que eu começasse, de fato, a me organizar financeiramente.

E a minha quarta leitura é o e-book Tenha o Seu Próprio Projeto, da Ellen Medeiros. Esse eu ainda não terminei porque ele é exercício do início ao e é voltado pra quem quer tirar o seu projeto online do papel. Nas poucas páginas que li e nos exercícios que fiz, uma coisa que observei é que o e-book também serve como uma ferramenta de autoconhecimento, principalmente no que diz respeito ao branding pessoal. A Ellen também compartilha sobre o tema no instagram @branding.lab, vale a pena seguir.

Entre os mais de 30 livros que tenho, escolhi esses quatro porque são os que tiveram um significado bem forte na minha vida nesses últimos três anos. Agora me conta, você já leu algum desses livros? O que achou?

beijos, beijos